Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Riscos da subida dos preços das casas em Portugal voltam a ser analisados pela Troika

Tierra Mallorca on Unsplash
Tierra Mallorca on Unsplash
Autor: Redação

O aumento dos preços das casas no mercado nacional, a par do alto nível de endividamento das famílias portuguesas, voltou este mês a estar na mira da equipa da troika que continua a monitorizar a economia do País - depois do programa de ajustamento a que Portugal esteve sujeito devido à crise

A Comissão Europeia (CE), Banco Central Europeu (BCE) e Mecanismo Europeu de Estabilidade deslocaram-se a Portugal, entre 14 e 19 de junho de 2019, no âmbito da décima missão do programa de vigilância à economia nacional e analisaram "os riscos relacionados com o persistente aumento dos preços no mercado imobiliário", segundo informa em comunicado citado pela Lusa

Além disso, notando "qualidade de ativos", rendibilidade bancária e a adequação das condições de capital, a missão focou-se nas vulnerabilidades que continuam a existir no sistema financeiro português, nomeadamente a permanência de níveis elevados de incumprimento do crédito, ainda que estejam em diminuição.

"As discussões debateram a importância de fortalecer a geração de capital dos bancos e a sua capacidade de financiar a economia, bem como a eficiência do sistema legal".

A troika, segundo escreve ainda a agência de notícias, promete um relatório mais detalhado sobre esta missão em outubro deste ano, bem como outra visita no outono.

O Ministério das Finanças, por sua vez, considera que a avaliação da décima missão pós-programa de ajustamento económico e financeiro está "globalmente em linha com as projeções" do Governo para o crescimento da economia.

As três instituições assinalam, segundo o Ministério liderado por Mário Centeno, "o progresso alcançado na melhoria da solidez dos balanços dos bancos, na recuperação da sua rendibilidade, adequabilidade dos seus níveis de capital, bem como na prossecução da trajetória de redução do crédito malparado", mas apelam "à importância de se acelerar estas tendências".