Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Telhabel constrói edifício inacabado do condomínio Jardins da Efanor: são 62 apartamentos

Edifício Delfim Pereira da Costa está a ser construído / Telhabel
Edifício Delfim Pereira da Costa está a ser construído / Telhabel
Autor: Elisabete Soares (colaborador do idealista news)

A sociedade imobiliária Grandavenue72, liderada por Pedro Couto, da Telhabel – inclui também os investidores Gonzalo Alvargonzalez Figaredo (espanhol) e Daniel Klein (suíço) –, está a concluir a construção do primeiro edifício do condomínio Jardins da Efanor, junto ao NorteShopping, em Matosinhos (Porto). Terá 62 apartamentos, numa área de 16.800 metros quadrados (m2), e deverá estar concluído em agosto de 2020.

Trata-se do Edifício Delfim Pereira da Costa, iniciado em finais de 2009, que estava integrado no condomínio residencial Efanor (previa a construção de 700 apartamentos), mas que ficou inacabado desde essa altura, embora se encontrasse já com a fase de betão concluída e a construção bastante avançada.  

O loteamento da Efanor foi comprado, no final de 2018, pela Grandavenue72, à Sonae Capital. Um negócio que, segundo o comunicado da empresa presidida por Miguel Gil Mata, foi fechado por 30 milhões de euros.

Substituir alguma habitação por serviços

O Edifício Delfim Pereira da Costa – designação dada em homenagem ao empresário fundador da Empresa Fabril do Norte (Efanor), mas que a Telhabel manteve – foi apresentado no Salão Imobiliário do Porto (SIP 2019), que decorreu em junho, sendo este o primeiro projeto a avançar de um conjunto de seis edifícios previstos, num total de área de construção aprovada de cerca de 105.000 m2.

Em declarações ao idealista/news, Pedro Couto, presidente da Telhabel, destaca o facto de terem avançado com um pedido de alteração do loteamento da Efanor, que prevê apenas a construção de habitação, junto da autarquia de Matosinhos, procurando colocar também “alguns serviços”. Para já não adiantou, no entanto, mais pormenores.

Edifício Delfim Pereira da Costa deve estar concluído em agosto de 2020 / Telhabel
Edifício Delfim Pereira da Costa deve estar concluído em agosto de 2020 / Telhabel

O responsável acrescenta que as vendas dos 62 apartamentos do Edifício Delfim Pereira da Costa “estão a correr muito bem” e que, por isso, vão avançar em breve com o pedido de aprovação dos projetos de arquitetura de dois novos lotes. Um destes lotes é constituído por um edifício com cerca de 60 habitações e um segundo, mais pequeno, com 22 habitações e duas lojas.

Edifício mantém projeto de Alcino Soutinho

Além de manter a designação, o Edifício Delfim Pereira da Costa mantém também o projeto de arquitetura da autoria de Alcino Soutinho, que faleceu a 24 de novembro de 2013. “Um projeto de arquitetura contemporânea que se caracteriza pelas amplas áreas habitacionais e varandas que se debruçam sobre os extensos jardins permitindo um grande aproveitamento da iluminação natural e momentos de pleno contacto com a natureza e vida ao ar livre”, anunciava na altura (na apresentação do empreendimento) a Sonae. 

O edifício, de r/chão e quatro pisos, com quatro entradas independentes, apresenta agora “várias propostas de habitação”. “Desde os T0, T2, T3 – com áreas de 156 m2 (exemplo de fração no piso 3, bloco B) – e T4 – com 196 m2 (piso 3, bloco A) –, algumas com um micro-office, ou em duplex, com piscina e terraço, na cobertura”, destaca a brochura atual.

O empreendimento terá 62 apartamentos, numa área de 16.800 m2 / Telhabel
O empreendimento terá 62 apartamentos, numa área de 16.800 m2 / Telhabel

Os preços das frações vão desde os 476 mil euros, no caso dos T3, e dos 599 mil euros, no caso dos T4, apresentando preços médios de cerca de 3.000 euros por m2 (300.000 euros por 100 m2).

Requalificação dos espaços verdes da Efanor

A Telhabel tem em fase de execução a requalificação dos espaços verdes do loteamento da Efanor, parte deles de utilização pública. A requalificação dos espaços verdes, numa área total de 30.400 m2, está prevista desde a aprovação do complexo habitacional e comercial edificado nos terrenos das antigas instalações fabris Efanor, na Senhora da Hora. Contudo, de uso exclusivo dos condóminos dos Jardins da Efanor fica ainda reservada uma área de 20.000 m2. 

Um projeto que Sonae anunciou em 2007

Estávamos em 2007 quando a Sonae anunciou que no terreno da antiga Efanor seria erguido um condomínio de luxo com 700 apartamentos, dois hotéis e um edifício de escritórios, num investimento de 170 milhões de euros, a concluir em nove anos. 

A primeira fase foi iniciada em 2009 com a construção do Edifício Delfim Pereira da Costa e previa 40 apartamentos de tipologias T3, T4, T5 e T6. Os apartamentos colocados à venda nesse ano tinham áreas que variavam entre os 190 m2 e os 470 m2, consoante a tipologia. O preço médio de venda rondava os 2.600 euros por m2, de acordo foi as informações divulgadas na altura pela Praedium, empresa responsável pelo desenvolvimento imobiliário do grupo Sonae.

Junto ao empreendimento residencial, agora desenvolvido pela Grandavenue72, localiza-se o Colégio Efanor, promovido pela Fundação Belmiro de Azevedo.