Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Terrenos da Pedreira dos Húngaros comprados por 14,5 milhões pela Índice Plural

À terceira foi de vez. A Câmara de Oeiras conseguiu vender ontem a imobiliária de chineses os seis terrenos, depois de duas tentativas falhadas.

Google Maps
Google Maps
Autor: Redação

Localizados entre Miraflores e Linda-a-Velha, os seis terrenos que a Câmara Municipal de Oeiras levou a hasta pública esta quarta-feira, dia 30 de outubro de 2019, foram vendidos. Era a terceira vez que a autarquia de Isaltino Morais, que tem como plano que ali sejam construídos 100 fogos, tentava vender os lotes da antiga Pedreira dos Húngaros. Licitados por 14 milhões de euros, os lotes acabaram por ser comprados pela empresa imobiliária Índice Plural, por meio milhão acima do preço-base estabelecido. 

Em causa estão seis terrenos para construção com 2.195 metros quadrados (m2), 3.713 (m2), 2.215 (m2), 2.055 (m2), 2.055 (m2) e 2.130 (m2). Terrenos esses que estão localizados em Miraflores/Algés, União das freguesias de Algés, Linda-a-Velha e Cruz Quebrada-Dafundo, de acordo com um edital da autarquia com data de 3 de outubro de 2019. 

Segundo conta o Público, o leilão que se realizou esta manhã no salão nobre do Edifício dos Paços do Concelho, em Oeiras, durou cerca de cinco minutos e só houve duas empresas a licitar. Os proprietários da empresa vencedora "cidadãos chineses, festejaram com uma grande salva de palmas e imediatamente se dispersaram os espetadores", relata o jornal.

Tal como determinava o documento, a venda foi feita por licitação verbal, sendo a base mínima de licitação de 14 milhões de euros e o lanço mínimo de 100.000 euros. 

“O pagamento do lote do terreno terá se ser efetuado 10% no dia da realização da hasta pública e o remanescente no dia do ato da escritura pública. Todos os encargos legais e despesas decorrentes da alienação, designadamente com a escritura de compra e venda e respetivos registos, são da responsabilidade do adjudicatário”, lê-se no edital.