Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Joe Berardo perde recurso de arresto de imóveis pedido pela CGD

Em causa estão uma quinta no Funchal e dois apartamentos de luxo em Lisboa, avaliados em muitos milhões de euros.

Wikimedia commons
Wikimedia commons
Autor: Redação

A sentença está traçada e tudo indica que Joe Berardo vai mesmo perder os três imóveis para os quais a Caixa Geral de Depósitos (CDG) tinha pedido o arresto, em tribunal, para ajudar a pagar os cerca de 400 milhões de euros de dívidas do comendador ao banco do Estado. Em causa estão dois apartamentos de luxo em Lisboa e uma quinta na Madeira. O empresário madeirense recorreu nos três casos, mas perdeu - sendo que estas decisões podem ainda chegar ao tribunal da relação.

De acordo com a SIC, o Berardo soube que perdeu o recurso do arresto dos dois prédios de Lisboa - um T5 na Infante Santo que vale 2,5 milhões de euros e um apartamento na Lapa que vale um milhão de euros - , na semana passada.

Já em outubro, Joe Berardo tinha sofrido a mesma derrota na ilha da Madeira quando o Tribunal Cível confirmou a apreensão do Monte Palace, no Funchal, uma quinta que vale 40 milhões de euros, reúne 100 mil espécies diferentes de vegetação tropical, tem uma das mais importantes coleções de azulejos do país e é a residência fiscal do comendador.

Há ainda a decorrer um outro processo contra Joe Berardo. A CGD, o Novo Banco e BCP conseguiram o confisco das 2 mil obras de arte da coleção Berardo, que estão em exposição no Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa. Esta ação é para recuperar os 925 milhões de euros que o comendador deve a estes bancos e a decisão foi também contestada por Berardo, devendo ser conhecida nas próximas duas semanas, segundo a cadeia televisiva.