Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Bancos não dão tréguas aos spreads - “guerra” de preços vai continuar, diz CEO do BPI

Descidas vão ser mais evidentes no crédito pessoal e às empresas. Na habitação já há pouca margem de manobra.

Photo by sergio souza on Unsplash
Photo by sergio souza on Unsplash
Autor: Redação

As mexidas nos spreads da casa foram uma constante no ano passado. A concorrência continuou a alimentar a “luta” dos bancos em Portugal pela angariação de clientes e o cenário não será diferente em 2020. Pablo Forero, presidente do BPI, admite que está “cada vez mais difícil” fugir à guerra de preços, antecipando quebras e maiores pressões no crédito pessoal e a empresas.

“Os spreads do crédito à habitação já são muito competitivos. Portugal tem os valores mais baixos em comparação com a Europa. A quedas estão a acontecer no crédito pessoal e, em particular, no crédito a empresas", disse Pablo Forero, citado pelo Negócios, no decorrer da apresentação dos resultados anuais do banco esta segunda-feira, 3 de fevereiro.

O presidente executivo do BPI admite a tentativa de manter a quota de mercado de crédito sem fazer uma guerra de preços, mas garante que “está cada vez mais difícil". E não tem dúvidas que em 2020 se avizinham mais quedas nas taxas. 

O primeiro banco a atualizar o preçário neste novo ano, com uma revisão em baixa de 1,2% para 1,1%, nos empréstimos para a compra de casa, foi o Eurobic.