Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Spreads

Notícias e informações sobre o spread, diferença entre o preço de compra e venda de uma ação, título ou transação monetária. Antes de escolher um empréstimo visite o nosso simulador de Crédito à habitação

Crédito à habitação passo a passo - como evitar que este processo seja uma dor de cabeça

Numa fase, mesmo em tempos de crise pandémica, em que os bancos mostram disponibilidade para financiar a compra da casa, torna-se relevante entender como funciona o processo de crédito à habitação passo a passo. Isto para evitar que este seja complexo e moroso. Ajudamos-te nesta tarefa, que é crucial para muitos portugueses na hora de comprar e/ou trocar de casa, até porque o nível de poupanças (dinheiro de entrada) que é preciso ter para comprar uma habitação em Portugal pode chegar aos 87.000 euros, no caso de Lisboa.

Notícia sobre:

A tempestade perfeita que fez o negócio do crédito à habitação crescer em plena pandemia

A pandemia da Covid-19 deixou – e continua a deixar – marcas na economia, mas há um negócio que parece estar a sobreviver ao impacto da crise pandémica, o crédito à habitação: o financiamento para a compra de casas atingiu em 2020 um valor recorde no mercado nacional, tendo os bancos concedido um total próximo de 11,4 mil milhões de euros, atingindo níveis que já não se registavam há mais de uma década. Como é possível chegar a estes números em tempos de incerteza económica? É caso para dizer que estamos perante uma tempestade perfeita que está a permitir aos bancos manter aberta a torneira do crédito à habitação.

Notícia sobre:

Fim da relação: e agora o crédito à habitação?

O que fazer com o crédito à habitação, ou seja, com a obrigatoriedade de pagar a prestação da casa ao banco, numa situação de divórcio ou dissolução de união de facto? Uma coisa é certa, as responsabilidades assumidas enquanto casal mantêm-se.  

Notícia sobre:

Entender o spread do crédito à habitação

O que é o spread do crédito à habitação e que impacto tem na prestação a pagar ao banco todos os meses na sequência da concessão de um empréstimo para a compra de casa? Esta é uma componente a ter em conta na hora de pedir um financiamento bancário, um tema, de resto, que tem levado a uma “guerra de spreads” no crédito à habitação. Explicamos tudo sobre este assunto com a ajuda de especialistas.

Notícia sobre:

Taxas de juro negativas nos empréstimos da casa até 2030 - por causa da Covid-19

As taxas Euribor – as mais usadas em Portugal para efeitos de concessão de crédito à habitação – continuam em queda e em terreno negativo, um cenário que se deverá prolongar por mais alguns anos, até 2030, devido à crise pandémica da Covid-19. Esta é, pelo menos, a previsão de alguns dos intervenientes do setor financeiro. E é uma boa notícia para quem pediu dinheiro emprestado ao banco para comprar casa, já que a prestação continará a baixar – ou pelo menos não tenderá a aumentar.

Notícia sobre:

"Guerra dos spreads" ao rubro: BPI e Crédito Agrícola entram na “corrida”

A guerra de spreads no crédito à habitação soma e segue – e tudo para tentar atrair clientes e dar mais empréstimos para a compra de casa em Portugal. Os mais recentes candidatos, que agora também se juntaram à “corrida”, são o BPI e o Crédito Agrícola: ambos decidiram rever em baixa as suas margens mínimas para 1,1% nos preçários de outubro, segundo a informação que consta nos sites dos respetivos bancos.

Notícia sobre:

Covid-19 reanima “guerra dos spreads" no crédito à habitação: Bankinter lança taxa abaixo de 1%

Antes da chegada da Covid-19 a Portugal, a guerra de spreads no crédito à habitação estava ao rubro, alimentada pela política de baixas taxas de juro do BCE ao longo dos últimos anos, com o mercado a caminhar cada vez mais para ofertas de taxas de 1% . Agora, e em plena pandemia, os bancos voltam a dar novos estimulos para tentar atrair clientes e dar mais empréstimos para a compra de casa em Portugal. O espanhol Bankinter deu o tiro de partida em plena crise económica, atualizando o preçário deste tipo de financiamentos para 0,95%, sendo o primeiro banco a baixar a fasquia dos 1% nos últimos anos. E o que vão agora fazer os concorrentes? A Deco – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor acredita que a "guerra dos spreads" está de novo acesa. 

Notícia sobre:

Guerra de spreads nos empréstimos da casa: BCP corta margem mínima para 1%

O BCP entrou na corrida dos spreads para tentar angariar mais clientes de crédito à habitação. O banco liderado por Miguel Maya cortou a margem mínima para 1%, e passa a partilhar a taxa mais atrativa de mercado com o Bankinter.

Notícia sobre: