Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Chalet da Rainha D. Maria Pia (no Estoril) renasce como condomínio de luxo com 14 apartamentos

Os imóveis, de tipologias T2 a T4 duplex, terão entre 217 e 838 m2 e o projeto de arquitetura tem a assinatura do atelier ARX Portugal.

Porta da Frente/Christie's International Real Estate
Porta da Frente/Christie's International Real Estate
Autor: Redação

Viver “em cima” do mar no Estoril, às portas de Lisboa, e num local repleto de história. Falamos do antigo – e famoso – chalet da Rainha D. Maria Pia de Saboia (1847–1911), uma das figuras de maior relevo no século XIX português, que vai ser transformado num condomínio de luxo com 14 apartamentos

O Villa Maria Pia será composto, além do Chalet, que terá quatro apartamentos, por dois edifícios de linhas modernas com piscina e spa: o Jardim Norte e o Jardim Sul – terão cinco apartamentos cada. Trata-se de um projeto promovido pela Stone Capital, estando a comercialização a cargo da Porta da Frente/Christie's International Real Estate.

Porta da Frente/Christie's International Real Estate
Porta da Frente/Christie's International Real Estate

“Composto por 14 apartamentos únicos, divididos entre o Chalet e dois edifícios de linhas modernas com piscina e spa, estacionamento privado e áreas de lazer cuidadosamente distribuídas pela propriedade onde se passeava tantas vezes a Rainha, o Villa Maria Pia é mais que um segredo que temos para lhe contar”, lê-se na apresentação oficial do empreendimento, a que o idealista/news teve acesso. 

Os 14 apartamentos, de tipologias T2 a T4 duplex, terão entre 217 e 838 metros quadrados (m2) e o projeto de arquitetura tem a assinatura do atelier ARX Portugal, dos irmãos Nuno e José Mateus.

Porta da Frente/Christie's International Real Estate
Porta da Frente/Christie's International Real Estate

“Aqui viveu a Rainha D. Maria Pia, uma das figuras de maior relevo no século XIX português. Mãe e avó de reis, D. Maria Pia também foi artista, apaixonada naturalista e toda a alma deste encantador lugar do Estoril”, lê-se no documento.