Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Matosinhos vai ter mais casas no mercado ao abrigo do Programa de Arrendamento Acessível

Câmara vai ceder terrenos municipais para a construção de novos imóveis, tendo chegado a acordo com o IHRU.

MatosinhosHabit
MatosinhosHabit
Autor: Redação

A MatosinhosHabit, responsável pela gestão do edificado municipal, assinou um protocolo com o Instituto de Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU) que prevê a cedência de terrenos municipais para a construção de novos imóveis ao abrigo do Programa de Arrendamento Acessível (PAA). Trata-se de um programa lançado pelo Governo que visa promover uma oferta alargada para arrendamento a preços compatíveis com os rendimentos das famílias.

“Este acordo vai possibilitar a promoção de empreendimentos habitacionais que irão dotar o concelho matosinhense de um maior número de habitações a preços acessíveis para todos. É a persecução de uma política habitacional que visa encontrar soluções inovadoras que respondam às grandes necessidades da população de Matosinhos”, refere Tiago Maia, administrador da MatosinhosHabit, em comunicado.

Segundo a MatosinhosHabit, a proposta de protocolo de colaboração entre o município e o IHRU foi aprovada na reunião de executivo camarário do dia 17 de novembro de 2020.

“No seguimento da Nova Geração de Políticas de Habitação, que tem como principal objectivo garantir o acesso de todos a uma habitação digna e adequada, o concelho de Matosinhos tem apostado numa política habitacional única e personalizada, que tem permito dar uma resposta ajustada a todos os munícipes com dificuldades em obter residência. Uma realidade que tem contado com o total apoio da MatosinhosHabit, quer na implementação de várias estratégias e programas, quer no acompanhamento de todos os processos que envolvem encontrar a melhor solução habitacional para os residentes locais”, lê-se no documento.

A MatosinhosHabit adianta que, sendo a autarquia da cidade proprietária de solos afetos à promoção de habitação, “estão reunidas as condições que vão possibilitar a disponibilização de soluções habitacionais às famílias que enfrentam dificuldades de acesso à residência”, nomeadamente “nos territórios de grande pressão urbana, como é o caso de Matosinhos”.