Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Novo projeto de habitação aprovado para Palácio do Patriarcado e Palácio Valmor em Lisboa

Empreendimento da promotora de luxo Coporgest prevê a construção de 39 frações residenciais e uma fração destinada a comércio.

Wikimedia commons
Wikimedia commons
Autor: Lusa

A Câmara Municipal de Lisboa aprovou, recentemente, um projeto de arquitetura, que prevê a construção de habitação em três edifícios no Campo Mártires da Pátria, que incluem o Palácio do Patriarcado e parte do Palácio Valmor do século XVIII. O empreendimento é da Coporgest, promotora de imobiliário de luxo liderada por Sérgio Ferreira, e prevê a construção de 39 frações para habitação e uma fração destinada a comércio, com 56 lugares de estacionamento distribuídos por quatro pisos abaixo do solo.

A proposta, subscrita pelo vereador responsável pelo pelouro do Urbanismo, Ricardo Veludo (independente, eleito nas listas do PS), foi aprovada com os votos do PS, PSD e CDS-PP e o voto contra de PCP e BE.

Em declarações à Lusa, a vereadora do PCP Ana Jara criticou a proposta, considerando que corresponde "a opções políticas erradas no que respeita à gestão urbanística da cidade".
Além disso, acrescentou, "não considera o que está definido na carta Municipal do Património".

Segundo a vereadora comunista, "construir uma piscina na cobertura do Palácio do Patriarcado não é salvaguardar a integridade dos edifícios classificados", considerando que as alterações propostas "são muito extremas" e que seria possível fazer um projeto "com alterações menos intrusivas".

Ana Jara referiu ainda que "a Estrutura Consultiva Residente da Carta Municipal do Património emitiu parecer negativo, considerando que o projeto não cumpre o PDM [Plano Diretor Municipal]".

No parecer da Estrutura Consultiva, anexo à proposta discutida na reunião do executivo camarário e a que a Lusa teve acesso, é referido que o projeto, exterior e interiormente, continua "a não salvaguardar, proteger e respeitar, de forma efetivamente eficaz, os interesses importantíssimos de ordem patrimonial associados a cada um destes bens da Carta Municipal do Património".