Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Venda de casas na UE subiu em 2021 – Portugal registou menor aumento

No início de 2021, a venda de habitações subiu em 11 Estados da UE e desceu em 2 numa base anual, segundo o Eurostat.

Venda da Casas em Portugal e na UE
Photo by Christian Lue on Unsplash
Autor: Redação

O mercado de venda de casas na União Europeia (UE) já está a dar sinais de recuperação. O número de vendas subiu em nove dos 11 Estados-membros em análise pelo Eurostat, entre os primeiros três meses de 2021 e o período homólogo. Portugal é um deles, mas foi o país que registou o menor aumento neste período – de apenas 0,5%.

A Bélgica foi o país que registou o maior aumento anual na venda de casas – cerca de 55%. Segue-se a Dinamarca que viu o número de habitações transacionadas subir mais de 45%. Em terceiro lugar está a França, com cerca de 25% de aumento. A completar a lista de subidas de transações de casas estão os Países Baixos (superior a 20%), a Finlândia (cerca de 15%), a Bulgária (cerca de 10%), o Luxemburgo (superior a 10%), a Hungria (2,4%) e Portugal (0,5%).  Houve ainda duas descidas assinaladas neste período: na Eslovênia (-11,2%) e na Irlanda (-6,9%), aponta o Eurostat na nota publicada esta segunda-feira (dia 12 de julho de 2021).

Vendas das casas UE e PT 2021
Variação anual da venda das casas na UE 2021/2020 / Eurostat

Portugal recuperou fôlego logo em 2020

Embora Portugal tenha registado o aumento mais baixo dos Estados-membros analisados, estas são boas notícias para o mercado. Isto porque o país luso viu o volume de transações comprometidos pela pandemia da Covid-19, estando entre os dez países que registaram descidas mais acentuadas nas vendas das casas durante o segundo trimestre de 2020. De acordo com a publicação do gabinete de estatística europeu, “as maiores reduções anuais neste trimestre foram registadas na Irlanda (-40,3%), Eslovênia (-38,6%), Bulgária (-28,3%), Portugal (-21,6%) e Luxemburgo (-20,3%)”.

Isto quer dizer que Portugal continua a erguer-se do golpe dado pela pandemia Covid-19 neste mercado. Mas, note-se, que esta recuperação já foi iniciada ainda em 2020. A evolução do número de transações de casas mostra que o mercado português deu logo sinais de recuperação no terceiro trimestre de 2020, registando uma evolução de 35% face ao anterior. Nos últimos três meses do ano passado, o número de casas vendidas no país também subiu face ao trimestre anterior – na ordem dos 10%.

O relatório conclui que a pandemia veio diminuir o número de vendas das casas na UE – especialmente quando as medidas de confinamento eram “particularmente rigorosas”. “No segundo e terceiro trimestres de 2020, em comparação com os mesmos trimestres de 2019, o número de transações de habitação diminuiu na maioria dos países da UE abrangidos (…) apesar de uma tendência contínua de aumento dos preços da habitação”, lê-se na publicação.

As maiores reduções no número de transações em 2020 foram registadas no Chipre (-23,3%), Eslovênia (-17,5%), Bélgica (-17,4%) e Irlanda (-16,4%). Ainda assim, houve três países registaram uma subida no número de transações habitacionais: Finlândia (+ 7,7%), Países Baixos (+ 10,0%) e Dinamarca (+ 20,1%).

Vendas das casas UE 2020
Variação anual de venda das casas na UE 2020/2019 / Eurostat