Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

A taxa de esforço para arrendar e comprar uma casa no centro das grandes cidades mundiais

Em causa está um estudo do banco suíço UBS, que não contempla cidades portuguesas.

UBS
UBS
Autor: Redação

Em 17 das 25 principais cidades do mundo, analisadas pelo banco suíço UBS (não há portuguesas contempladas no estudo), são necessários mais de 25 anos a arrendar uma casa para rentabilizar a sua compra - um apartamento com 60 metros quadrados (m2) localizado no centro dessas mesmas metrópoles. Em Hong Kong, a taxa de esforço para comprar uma casa com 60 m2 no centro da cidade é 20 anos, ou seja, é preciso trabalhar duas décadas para se conseguir comprar o imóvel em causa. Já Munique (Alemanha) lidera o ranking das cidades onde é necessário arrendar a casa mais tempo, 39 anos, para que seja rentável comprá-la.

Os dados em causa constam no Global Real Estate Bubble Index 2020, que conclui que as cidades com maior risco de enfrentar uma bolha no imobiliário são Munique, Frankfurt, Toronto, Hong Kong, Paris, Amsterdão e Zurique. Seguem-se, num segundo escalão, e dentro da categoria de habitação sobrevalorizada, Vancouver, Londres, Tóquio, Los Angeles, Estocolmo, Genebra, São Francisco, Tel Aviv, Sidney, Moscovo e Nova Iorque.

UBS
UBS

O estudo do UBS analisa também a taxa de esforço para comprar uma casa mediana, com 60 m2, no centro das respetivas cidades, com o salário médio de um trabalhador do setor serviços. Ou seja, são contabilizados os anos que esse funcionário precisa para adquirir o imóvel, tendo em conta o referido salário. São também contabilizados os anos que essa mesma casa tem de estar no mercado de arrendamento para ser possível amortizar o preço da compra do imóvel, isto tendo em conta as rendas médias praticadas nas metrópoles em causa.  

Em Madrid, por exemplo, uma pessoa tem de trabalhar seis anos para conseguir comprar a casa em causa. Bem menos, por exemplo, que em Hong Kong, conforme mencionado em cima, Paris (17 anos), Londres (14 anos), Singapura e Tóquio (ambas 12 anos).

UBS
UBS

No que diz respeito ao número de anos que a casa tem de estar no mercado de arrendamento para que seja possível, depois, ser comprada, o ranking é liderado pela alemã Munique (39 anos), conforme referido em cima. O top cinco fica completo, por esta ordem, com Hong Kong (38), Paris (37), Zurique (36) e Singapura (33). 

De acordo com o estudo, são necessários, em média, 8,6 anos de salário médio para comprar uma casa – localizada no centro e com 60 m2 – nas 25 cidades analisadas.