Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Amazon vai investir 2 mil milhões para construir 20 mil casas acessíveis nos EUA

Objetivo da empresa é aumentar a oferta do mercado residencial nos locais onde está a investir e a contratar fortemente, para evitar distorções de preços.

Gtres
Gtres
Autor: Redação

Amazon, a rainha do comércio eletrónico e agora também da habitação social nos Estados Unidos. A empresa norte-americana vai criar um fundo de 2 biliões de dólares com o objetivo de construir mais de 20 mil casas. O investimento será levado a cabo na região de Puget Sound, no estado de Washington; Arlington, Virginia; e Nashville.

Esta decisão não foi tomada de ânimo leve: a Amazon tem mais de 75.000 funcionários em Seattle, onde tem a sua sede, e espera contratar pelo menos 5.000 trabalhadores na Virgínia e no Tennessee, nos próximos cinco anos. Com este projeto, a empresa pretende diminuir o impacto nos respetivos mercados residenciais destas localidades com a sua chegada a estas áreas.

Nestas zonas os preços das casas aumentaram e dificultaram a vida de quem morava lá antes da chegada da Amazon. Por isso, decidiu lançar o Fundo de Igualdade Habitacional, segundo cujos planos está prevista a construção de novas casas para ajudar famílias de renda média a comprar uma casa.

O mesmo plano também prevê que o fundo ofereça “empréstimos e subvenções abaixo do mercado” para construtoras, agências públicas e organizações lideradas por minorias que desejam participar do projeto. Este Amazon Fair Housing Fund, com mais de 567 milhões de dólares, vai arrancar com 1.300 apartamentos a preços acessíveis em Arlington e 1.000 em Puget Sound.

Além disso, estão planeadas doações de 125 milhões de dólares para empresas e organizações sem fins lucrativos. É preciso dizer que isso não é novidade e que a Amazon certamente não é a primeira gigante da tecnologia a pousar no mundo imobiliário. Anteriormente, o Google gastou bilião de dólareas em casas na área da Bahía, a Apple prometeu 2,5 biliões para investir na Califórnia e a Microsoft gastou 750 milhões em habitação social em Seattle.