Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Jamie's Italian abre em Lisboa após “obras profundas” e investimento de um milhão

Sim, o Jamie’s Italian, o primeiro restaurante do conhecido “chef” britânico Jamie Oliver em Portugal, já abriu portas. Encontra-se no número 28 da Praça do Príncipe Real, no coração de Lisboa, num espaço (em parte dele) onde em tempos houve uma agência do Deutsche Bank. Foi alvo de obras profundas e o contrato de arrendamento tem a duração de dez anos. Em causa está um investimento de cerca de um milhão de euros.  

O prédio em causa tem, na totalidade, cerca de 1.300 metros quadrados (m2) de área de serviços (comércio/escritórios) mais dois pisos de garagem, diz ao idealista/news Catarina Lopes, diretora geral da Eastbanc. “O ativo pertence ao fundo do Príncipe Real, cuja gestão operativa é da responsabilidade da EastBanc Portugal. A empresa-mãe (EastBanc Inc) detém 50% do capital deste fundo. A propriedade foi comprada em 2009 – ao promotor que o construiu – e estava devoluta”, explica a responsável. 

Confirmando que em parte do espaço estava instalada uma agência do Deutsche Bank, Catarina Lopes abre um pouco o véu sobre a concretização do negócio: “Todo o espaço comercial do imóvel e parte do de escritórios foi arrendado não pelo Jamie, mas pela IT Foods, o parceiro da marca Jamie's Italian em Portugal. O espaço foi arrendado por dez anos e ocupa quatro andares com um total de 1.000 m2, dos quais 100 m2 é espaço exterior para esplanadas”.

“O espaço foi arrendado por dez anos e ocupa quatro andares com um total de 1.000 m2, dos quais 100 m2 é espaço exterior para esplanadas”
Catarina Lopes, diretora geral da Eastbanc

E como surgiu o interesse do Jamie Oliver no espaço? A diretora geral da Eastbanc revela que a empresa foi contactada pela It Foods “através de um mediador que procurava em Lisboa um local bem adaptado para a implementação do conceito”. 

O facto de ser uma “zona muito dinâmica” no setor da restauração e “habitada e visitada por consumidores conscientes da cozinha saudável” terão “atraído a It Foods e, provavelmente, o próprio Jamie Oliver”, conta, salientando que as negociações começaram no final de 2016 e que a discussão sobre o preço foi a questão mais fácil. 

“Se acreditamos que um operador vai acrescentar valor ao bairro e beneficiar toda a comunidade local, como acabámos por concluir após conversar com inquilinos e vizinhos, fazemos preços abaixo do mercado. Um inquilino informado e competente reconhece isso. Esse tem sido o valor que a Eastbanc tem acrescentado e que tem tornado o Príncipe Real naquilo que hoje é reconhecido”, explica Catarina Lopes.

“Obras profundas”

Antes de abrir ao público, o que aconteceu sem aviso prévio no dia 26 de janeiro, uma sexta-feira, o espaço esteve em obras, que arrancaram “no verão de 2017 e terminaram recentemente”. “Foram realmente bastante profundas já que ligaram funcionalmente quatro pisos e adaptaram o espaço para um novo uso (restauração)”, adianta a diretora geral da Eastbanc.

Um cenário também confirmado por Helena Farinha, responsável de marketing do Jamie’s Italian. “As obras foram um pouco extensas e duraram alguns meses, até porque foi uma intervenção profunda. Afinal, um banco transformou-se num restaurante. Tiveram de ser criadas três cozinhas…”.

"As obras foram um pouco extensas e duraram alguns meses, até porque foi uma intervenção profunda. Afinal, um banco transformou-se num restaurante. Tiveram de ser criadas três cozinhas…”
Helena Farinha, responsável de marketing do Jamie's Italian

Segundo a responsável, o investimento feito no negócio – no negócio e não apenas nas obras – rondou o milhão de euros, sendo que a opção pelo número 28A da Praça do Príncipe Real foi uma decisão fácil de tomar: “Vimos vários espaços, mas este foi o que nos inspirou. Foi como que um apelo superior”. 

E será que iremos ver Jamie Oliver em Lisboa no seu restaurante em breve? Helena Farinha revela que é normal o “chef” não comparecer nas inaugurações, para de certa forma “tirar ruído” ao momento, mas adianta que o britânico está “muito satisfeito” com a abertura do espaço na capital, como o demonstrou num vídeo no Facebook.