Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Centro comercial Saldanha Residence renasce com novas marcas e espaços de lazer

Saldanha Residence tem 60 lojas distribuídas por dois pisos, incluindo uma área de restauração com 400 lugares sentados.

JLL
JLL
Autor: Redação

Nova imagem, novas marcas e novos espaços de compra e lazer. Assim se apresenta o renovado Saldanha Residence, localizado em plena avenida Fontes Pereira de Melo, num dos principais eixos do mercado de escritórios de Lisboa. O projeto de reposicionamento da galeria comercial, detida pelo fundo imobiliário Novimovest, foi desenvolvido pela consultora JLL. O objetivo é “entrar em grande” na próxima década.

O Saldanha Residence soma uma Área Bruta Locável (ABL) de 7.400 metros quadrados (m2) com 60 lojas distribuídas por dois pisos comerciais, incluindo uma área de restauração com 400 lugares sentados; além de um parque estacionamento subterrâneo com 360 lugares. Entre as principais marcas presentes incluem-se o ginásio Pump, a Massimo Dutti, a Bimba y Lola, a Padaria Portuguesa, o Celeiro, a Hugo Boss e a Lanidor, para além de uma praça de restauração.

Responsável pela gestão do centro comercial, no final de 2014 – com o aval do proprietário – a JLL deu início a estudo de Design Audit, com o objetivo de capacitar o espaço comercial para “responder aos novos desafios que começavam a emergir no mundo do retalho e de adaptá-lo às novas tendências e hábitos de consumo, aumentando ao mesmo tempo a sua competitividade”.

O trabalho culminou num projeto de remodelação desenvolvido faseadamente e concluído em 2019, transformando por completo o centro, que passou a oferecer novas marcas e novos espaços de compra e lazer.

JLL
JLL

“O objetivo foi identificar os principais problemas do centro comercial e propor as melhores soluções para adaptar o projeto às novas condições de mercado, considerando as vertentes de design e comercial, levando ao sucesso de um complexo desta natureza”, lembra Patrícia Araújo, Head of Retail da JLL, uma das intervenientes no projeto.

Miguel Kreiseler, diretor de Projet & Asset Management, e Mário Santos, da área de Design & Design Management, foram os outros intervenientes na equipa técnica da JLL, responsável pela conceção e implementação do projeto, que contou ainda com a consultoria externa da Conceito Arquitetos na área de arquitetura e da Naperon em design gráfico.

Obras estão concluídas

O piso da praça da restauração foi o primeiro a ser alvo de obras, que arrancaram em fevereiro de 2017 e que, conforme a abordagem implementada pela JLL, foram realizadas sem interromper o funcionamento do centro.

“Quando os trabalhos desta primeira fase de remodelação terminaram, em março de 2019, saltava à vista o seu impacto positivo no desempenho do centro, resultando na atração de novas marcas, no aumento da ocupação da área comercial e do tráfego e,  consequentemente, da procura gerada pelos seus clientes. Entretanto, e entusiasmado com a tração gerada pela melhoria do centro, com claro aumento de valor, o proprietário decidiu avançar logo de seguida com a segunda fase do conceito desenvolvido pela nossa equipa de Design”, conta Patrícia Araújo.

Esta segunda fase de obra foi realizada durante o último verão, contemplando a remodelação total do piso 1, onde foram criados novos fatores de atratividade para o centro.