Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Espanhola Tander paga 34,6 milhões de euros à Avenue por 9 lojas em Lisboa

Apontada como a maior transação de high street retail do mercado português.

As nove lojas que a Tander comprou em Lisboa totalizam 3.015 m2 e localizam-se no Liberdade 203. / Avenue
As nove lojas que a Tander comprou em Lisboa totalizam 3.015 m2 e localizam-se no Liberdade 203. / Avenue
Autor: Redação

A socimi espanhola Tander voltou às compras em Portugal. Depois de adquirir quatro espaços comerciais no Porto, a sociedade de investimento é agora a nova dona de nove lojas na capital, que eram propriedade da Avenue. Este negócio foi fechado por um valor global de 34,6 milhões de euros, e realizado com a assessoria da Cushman & Wakefield e da JLL, protagonizando aquela que é apontada como a maior transação de high street retail do mercado português.

As nove lojas que a Tander comprou em Lisboa totalizam 3.015 metros quadrados (m2) e localizam-se no Liberdade 203, um edifício pombalino reabilitado e promovido pela Avenue, situado na Avenida da Liberdade, em pleno centro da capital.

A operação de venda  destas nove lojas foi realizada em duas fases, segundo é explicado em comunicado: teve início em 16 de outubro de 2020 com a assinatura da escritura de 4 das 9 lojas, que servem de morada a marcas internacionais de renome já abertas ao público, como é o caso da Dsquared2 e a outras marcas com notoriedade e com abertura prevista para breve. Nesta segunda fase, concluída no dia 15 de dezembro de 2020, foi assinada a escritura das restantes cinco lojas, entre as quais encontramos a Lúcia Piloto e Wines by Heart que apostaram neste projeto para a abertura das suas prestigiadas lojas.

Para Aniceto Viegas, diretor geral da Avenue, citado na nota, esta “venda veio reforçar a confiança que a Tander deposita na Avenue. No ano passado, fomos o parceiro escolhido para o seu primeiro investimento no país com a aquisição das quatro lojas do Aliados 107, no Porto”.

Carlos Vieira Neto, Associate do departamento de investimento da Cushman & Wakefield, por sua vez, refere que "num contexto desafiante do mercado, esta transação vem confirmar mais uma vez que o setor de retalho continua a ser relevante e altamente procurado pelos investidores de referência, que confiam neste setor para obter retornos competitivos e resilientes.”

Já Marlene Tavares, Head of Retail & Logistics Investment da JLL, afirma: “Partilhamos a satisfação de todas as partes envolvidas nesta que é a transação de referência no mercado de high street retail, conduzida e concluída num contexto de mercado muito particular, evidenciando a qualidade do projeto Liberdade 203 e reforçando os fundamentais do mercado de retalho de rua em Portugal.”