Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Dicas de decoração: A madeira e a arte de ter uma casa ecológica

Cocoon Eco Design Lodges. na Comporta.
Cocoon Eco Design Lodges. na Comporta.
Autor: Redação

A madeira é um dos materiais de construção que está a ganhar mais adeptos no setor. No artigo desta semana da rubrica semanal do idealista/news dedicada à arquitetura e decoração e assegurada pela Architect Your Home explicamos-te quais são as mais-valias deste material.

Como todos sabemos, a construção civil é uma das atividades de maior impacte no meio ambiente. Enquanto arquitetos, somos cada vez mais motivados a projetar edifícios sustentáveis e a utilizar materiais naturais que possam ser reciclados e reutilizados, como o exemplo da madeira. As casas e construções em madeira têm ganho maior popularidade comparativamente à construção tradicional de alvenaria e betão.

Hoje falamos um pouco de construções em madeira especialmente direcionadas para o turismo.

Podemos contar já com alguns exemplos de projetos inteligentes de empreendimentos turísticos construídos maioritariamente em madeira. São projetos ecológicos executados por arquitetos, localizados em plena natureza e favorecendo as atividades ligadas à mesma.

Uma das duas casas da árvore do Pedras Salgadas Spa & Nature Park (Vila Pouca de Aguiar).
Uma das duas casas da árvore do Pedras Salgadas Spa & Nature Park (Vila Pouca de Aguiar).

Estes empreendimentos, construídos com design moderno e materiais naturais, sobretudo madeira, garantem o conforto dos alojamentos e a sensação de que estamos a viver em harmonia com o ambiente onde se integram.

Contudo, os acidentes ocorrem, conforme sucedeu no passado dia 24 de setembro num desses complexos turísticos – o Zmar, em Odemira –, que ardeu e causou danos avultados num edifício todo construído em madeira. Embora não houvesse danos humanos, a questão leva-nos a pensar num dos principais requisitos da construção em madeira, a segurança contra incêndio.

Ao construir em madeira não estamos somente a fazer o que é ecologicamente correto, mas há que lembrar que todas as habitações correm alguns riscos e os mais preocupantes são os de incêndios.

Zmar, em Odemira.
Zmar, em Odemira.

A partir dos anos 50, os diferentes materiais (tais como o aço, betão, madeira, entre outros) passaram a ser alvo de pesquisa com base em princípios científicos, na procura do melhor desempenho aquando da sua exposição ao fogo. Comprovou-se que a madeira, graças às suas propriedades físicas e mecânicas, apresenta um comportamento diferente dos demais materiais utilizados em construção, comportamento este que lhe é favorável.

Apensar de ser um material que arde com facilidade, a madeira tem uma baixa condutividade térmica, ou seja, a transmissão de calor da madeira é 12 vezes menor que a do cimento, 250 vezes menor que a do aço e 1.500 vezes menor que a do alumínio. Como tal, a capacidade de resistência do ferro ao calor é muito menor e a estrutura de uma casa feita em alvenaria e betão acaba colapsando mais rapidamente que uma estrutura em madeira.

Desta forma, a combustibilidade não é o principal critério pelo qual a segurança de uma construção pode ser julgada. Afinal, todos os materiais são prejudicados pela exposição ao fogo.

Por curiosidade, mesmo após um incêndio, uma casa em madeira pode ser recuperável e reconstruída enquanto numa estrutura em ferro dificilmente se aproveitam os materiais de origem.

“Acredito que as coisas podem ser feitas de outra maneira e que vale a pena tentar” (Zaha Hadid).