Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Como cuidar plantas: guia para evitar os erros mais comuns

Ter plantas dentro de casa pode ser uma verdadeira terapia / rawpixel/Unsplash
Ter plantas dentro de casa pode ser uma verdadeira terapia / rawpixel/Unsplash
Autor: Redação

As plantas têm a capacidade de tornar as casas mais agradáveis e menos tóxicas. Mas é preciso saber cuidar delas. E, na verdade, não será assim tão difícil cuidar plantas de interior. Antes de mais será preciso escolher o tipo de plantas de casa e, depois, pensar no espaço onde queremos colocá-las. Mas há outras dicas importantes, e erros a evitar, caso queiras (mesmo) embarcar numa aventura botânica. Mostramos-te como cuidar plantas e os erros mais comuns.

Há três fatores essenciais que influenciam o ciclo de vida de uma planta de interior: água, luz solar e dióxido de carbono. Mas há mais. O projeto Generosa deu ao Observador aqueles que considera serem os passos fundamentais para os vários tipos de plantas (por exemplo, diferentes das plantas de jardim). Assim poderás evitar ter de procurar como cuidar plantas que estão a morrer.

1. Escolher o local certo

Esta será uma dúvida que assombra quase toda a gente. Mas, afinal de contas, a resposta não é assim tão difícil. Há plantas que precisam de muita luz, logo o melhor será colocá-las perto de uma janela ou num qualquer espaço que receba muita luz ao longo do dia; e as plantas que preferem a luz média, sendo que neste caso o melhor será procurar uma divisão que não receba a luz diretamente.

A regra é simples: as zonas escuras nunca serão bons espaços para o desenvolvimento de plantas.

2. Mudar a planta de vaso

Sim, deixar a planta no vaso onde estava quando foi comprada não é boa ideia. O ideal será deixar a planta habituar-se ao espaço e, depois, como explicam as fundadoras do projeto, mudá-la para um vaso maior para que as raízes tenham espaço para crescer.

Mudar as plantas de vaso é muito importante / Daniel Hjalmarsson/Unsplash
Mudar as plantas de vaso é muito importante / Daniel Hjalmarsson/Unsplash

3. Garantir a drenagem

Provavelmente esta será uma das condições mais importantes e talvez desconhecidas: as plantas precisam de drenagem. Quer isto dizer que, quando for feita a mudança para um novo vaso, este deve ter buracos no fundo para a água sair – sim, o típico vaso com o pratinho será perfeito. Se for um vaso de louça então será necessário improvisar a drenagem, caso contrário a água não vai escoar, “asfixiando” a planta.  E o improviso pode ser este: colocar pedras de tijolo ou argila no fundo do vaso, por exemplo, seguidas de areia e, depois, de terra. A areia fará com que a água escoe sem “matar” as raízes.

4. Regar demais ou a menos? Eis a questão

A maioria das plantas morre, frequentemente, por excesso de água. A regra é esta: a terra deve estar húmida, mas não molhada. E para saberes quando deves regá-las deverás colocar o dedo no substrato, para verificar se a terra já está ou não seca. E depois também convém regar a planta uniformemente e não apenas num local.

E atenção às folhas murchas. Pode não ser sinal de falta de água, mas sinal de que a raízes estão asfixiadas e têm muita água acumulada no fundo do vaso.

Erros mais comuns ao cuidar plantas 

  • Excesso de rega;
  • Plantas demasiado perto das janelas;
  • Plantas em vasos demasiado pequenos;
  • Plantas em vasos muito grandes onde a água que fica retida no vaso;
  • Não entender o ciclo de vida das plantas.