Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Confinamento português é o 10º mais radical do mundo (dizem os iPhones)

Os telemóveis da Apple registaram uma quebra de 78,1% na utilização da aplicação de mapas em Portugal. A líder da tabela é a Espanha.

Alejandro Meraglivia/Cinco Días
Alejandro Meraglivia/Cinco Días
Autor: Redação

Os tempos de pandemia mudaram muita coisa, nomeadamente a relação dos utilizadores com os dispositivos e aplicações móveis, algo que permite, em última instância, identificar as tendências de mobilidade dos cidadãos. A Apple, por exemplo, publicou uma série de dados (recolhidos entre 13 e 14 de abril) que mostram as quebras das pesquisas de rotas na aplicação mapas dos iPhones em 62 países. 

Em Portugal, os telemóveis da empresa norte-americana registaram menos 78,1% da utilização de mapas, na média das três modalidades de itinerários (a pé, carro e transportes públicos). As buscas caíram 71,14% no que toca a trajetos de automóvel e 85,05% nos transportes públicos.

Os dados da Apple, citados pelo Cinco Días, colocam Espanha como líder da tabela de confinamento mais radical. O país vizinho registou uma quebra de 86,19% no conjunto das três modalidades. Itália aparece na quarta posição (-83,84%) e a França em sexto lugar (-79,59%).