Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

É possível reformular e/ou redecorar a casa à distância através da tecnologia? Especialista explica como

André Rodrigues da Silva, arquiteto e sócio no Architect Your Home, conta ao idealista/news como está a empresa a “fintar” a crise.

André Rodrigues da Silva, arquiteto e sócio no Architect Your Home / Architect Your Home
André Rodrigues da Silva, arquiteto e sócio no Architect Your Home / Architect Your Home

É possível reformular e/ou redecorar a casa à distância, através da tecnologia? “Sim, é possível”, responde André Rodrigues da Silva, arquiteto e sócio no Architect Your Home (AYH), em entrevista – por escrito – ao idealista/news. Segundo o responsável, a rede de arquitetos está “fintar” a crise da pandemia do novo coronavírus através (também) de um serviço de consultoria online. “Já realizávamos este tipo de consultorias (...) e o que fizemos agora foi sistematizar os mais de oito anos de experiência em consultorias à distância, ou seja, sem a necessidade de presença física, no mesmo espaço, de cliente e arquiteto”, conta.

Para André Rodrigues da Silva, uma coisa é certa, esta poderá ser a altura certa para dar “uma segunda vida à casa”. Sobre o futuro da arquitetura pós-Covid-19, considera que “é muito cedo” para tecer “grandes conjeturas”, mas deixa um alerta: “Estes serão certamente tempos de mudança, e como em qualquer época onde alterações rápidas ocorram temos de perspetivar, identificar as novas oportunidades e adaptarmo-nos, preparando-nos para responder de forma eficaz”.

Com que desafios/dificuldades é que o AYH se tem debatido nesta fase de pandemia e o que tem feito para contornar os mesmos?

Temo-nos deparado principalmente com duas grandes dificuldades/desafios: por um lado a incerteza sobre o futuro da economia fez com que alguns investimentos desacelerassem, principalmente ao nível dos clientes particulares, levando ao adiamento de alguns projetos. Por outro, uma vez que a nossa metodologia base pressupõe um grande contacto inicial com os clientes, o que neste momento se afigura de difícil implementação, encontrámos soluções que minimizam o impacto causado pela situação que vivemos, nomeadamente o reforço do serviço à distância.

Creio que o AYH tem um serviço de consultoria online. Como funciona este serviço? Foi criado para dar resposta aos clientes em tempos de Covid-19 ou já existia?

Sim, temos um serviço de consultoria online. Já realizávamos este tipo de consultorias com clientes estrangeiros e o que fizemos agora foi sistematizar os mais de oito anos de experiência em consultorias à distância, ou seja, sem a necessidade de presença física, no mesmo espaço, de cliente e arquiteto. No entanto, com esta sistematização optámos por introduzir uma nova consultoria, a Expresso DIY (do it yourself), como forma de dar resposta a situações mais pontuais que poderão surgir numa fase em que as pessoas passam necessariamente mais tempo nas suas casas.

A consultoria é feita nos dois seguintes formatos: 

  • Consultoria Inicial de Meio Dia ou de Dia Inteiro, que consiste numa experiência interativa, feita através de videoconferência e em estreita colaboração entre arquiteto e cliente. Esta inicia-se com uma primeira conversa, para que o cliente possa explicar ao arquiteto as suas ideias, expetativas e necessidades, o que pretende fazer na sua casa. Posteriormente várias soluções vão ser desenhadas, trabalhando o arquiteto em conjunto com o cliente para encontrar uma proposta que responda a todas as questões levantadas. Estes primeiros esboços irão formar a ideia base do projeto, recebendo o cliente um relatório contendo a informação discutida. Juntamente com o relatório o arquiteto irá indicar quais os passos seguintes necessários para levar o projeto e obra por diante.
  • Consultoria Expresso DYI, que tem como base uma conversa rápida e objetiva entre cliente e arquiteto ou decorador, onde é dado aconselhamento online sobre como o cliente poderá resolver pequenas questões existentes em sua casa. Esta consultoria inclui a montagem de uma página de inspiração para o projeto em causa num Pinterest Board ou o acesso a informações sobre as dúvidas colocadas, como por exemplo soluções de isolamento térmico ou aconselhamento técnico sobre materiais de construção.

"Apesar de ser importante o contacto com o cliente e com o espaço de intervenção, é possível ultrapassar estes constrangimentos recorrendo à videoconferência ou à realização de fotografias e vídeos do espaço de intervenção"

É um serviço que tem sido muito requerido pelos clientes? Que vantagens e desvantagens tem?

Sim, desde o início da quarentena a maioria dos nossos serviços têm sido prestados à distância, recorrendo maioritariamente à videoconferência. A grande vantagem prende-se com o facto de não serem necessárias deslocações com o consequente alargamento da área geográfica de atuação sem custo acrescido para o cliente. Já a grande desvantagem passa pela dificuldade de apresentar/avaliar amostras físicas de materiais e/ou acabamentos, como revestimentos cerâmicos, tecidos ou papéis de parede. No entanto, estas questões podem ser ultrapassadas enviando-se por via postal essas amostras, nas situações que assim se justificar.

Pode concluir-se que é possível reformular e/ou redecorar a casa – ou simplesmente fazer arquitetura - à distância, através da tecnologia? A necessidade de haver contacto físico entre o cliente e o arquiteto pode ser superada? 

Sim, é possível. Temos tido bons resultados com este sistema. Apesar de ser importante o contacto com o cliente e com o espaço de intervenção, é possível ultrapassar estes constrangimentos recorrendo à videoconferência ou à realização de fotografias e vídeos do espaço de intervenção.

Quantos clientes tem atualmente o AYH neste serviço de consultoria online? São clientes particulares ou empresas?

Desde o início da quarentena, temos cerca de seis clientes que iniciaram o processo de consultoria já no modelo não presencial, mas além destes temos também muitos clientes cujo projeto tinha sido iniciado presencialmente e que, nesta fase, já fizeram a transição para este sistema. A maioria dos clientes são particulares, no entanto, no caso dos nossos clientes empresariais, também temos tido uma boa aceitação e implementação de estratégias não presenciais.

"Estes serão tempos de mudança, e como em qualquer época onde alterações rápidas ocorram temos de perspetivar, identificar as novas oportunidades e adaptarmo-nos, preparando-nos para responder de forma eficaz. Serão também tempos para avaliar e otimizar processos, procurando tirar o máximo partido dos novos modos de trabalhar que tivemos, entretanto, necessariamente de adotar"

Que custos tem este serviço?

Consoante a dimensão do projeto é aconselhada uma consultoria de Meio Dia ou Dia Inteiro, situação idêntica ao que já ocorria nas consultorias presenciais, correspondendo a 280 ou 480 euros + IVA, respetivamente.

Se o cliente pretender apenas um apoio mais pontual ou o esclarecimento de uma dúvida específica, pode sempre optar pela nova consultoria Expresso DIY, que tem um custo de 55 euros + IVA.

Poderá ser esta a altura certa para dar “uma segunda vida à casa” ou a alguns espaços da mesma, já que muitas pessoas estão precisamente em casa e/ou em teletrabalho?

Sem dúvida. Neste momento, ao passarmos mais tempo nos espaços que habitamos, certamente iremos tornar-nos mais conscientes dos problemas que gostaríamos de ver resolvidos nas nossas casas, sejam eles de um foro meramente estético ou de carácter mais funcional. 

Que impacto poderá ter esta pandemia no negócio do AYH e, de forma geral, na arquitetura a nível nacional e mundial?

Ainda é muito cedo para tecermos grandes conjeturas sobre o assunto. No entanto estes serão certamente tempos de mudança, e como em qualquer época onde alterações rápidas ocorram temos de perspetivar, identificar as novas oportunidades e adaptarmo-nos, preparando-nos para responder de forma eficaz.

Serão também tempos para avaliar e otimizar processos, procurando tirar o máximo partido dos novos modos de trabalhar que tivemos, entretanto, necessariamente de adotar.

O reforço do espírito coletivo será fundamental para ultrapassarmos as dificuldades que poderão surgir. Sendo o AYH uma rede de arquitetos, temos bem presentes as vantagens de trabalhar em equipa, de partilhar ideias, oportunidades e metodologias sendo este um caminho a reforçar no futuro.