Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Confinamento faz disparar pedidos de serviços de reparação em casa

Pedidos de ajuda para arranjar máquinas de lavar e de TV’s lideram o ranking. Foi em Beja que houve maior procura.

Jonas Leupe on Unsplash
Jonas Leupe on Unsplash
Autor: Redação

É mais um dano colateral causado pela pandemia da Covid-19, que obrigou os portugueses a ficarem em casa durante bastante tempo, e muitos em teletrabalho. O confinamento fez disparar os pedidos de serviços de reparação no lar, com os arranjos de máquinas de lavar e de TV’s a liderarem o ranking: entre março e julho de 2020, aumentaram 389% e 306%, respetivamente, face ao ano passado. O pódio fica completo com o serviço de suporte técnico, que disparou 200% num ano.

Segundo um estudo da Fixando, plataforma online de origem portuguesa que facilita a contratação de serviços locais – foram analisados 12.000 pedidos efetuados entre janeiro de 2019 e julho de 2020 –, o volume de negócios rondou os 500.000 euros entre março e julho de 2020, o que representa uma subida homóloga de 71%.

Os serviços de reparação mais requisitados, além dos três mencionados em cima, foram relativos a painéis solares (+150% que nos mesmos quatro meses de 2019), equipamentos de segurança e alarmes (+113%), ar condicionado e ventilação (+84%), impressoras e fotocopiadoras (+84%) e arranjos de computadores (+74%).
 
En termos geográficos, os distritos onde houve maior procura foram, por esta ordem, Beja (+840% que no período homólogo), Évora (+613%), Portalegre (+567%) e Vila Real (+517%).

Uma procura que levou a Fixando a criar uma nova categoria de serviços, denominada ‘Reparações’, indica a empresa, em comunicado.

“Este crescimento abrupto dos serviços de reparações online são bem o reflexo do aumento do tempo que os portugueses passam em casa desde o início da pandemia”, explica Alice Nunes, responsável pelo Desenvolvimento de Negócio da Fixando.