Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Sonae Capital esgota venda de apartamentos turísticos em Tróia - restam 3 dos 360

Setúbal Mais
Setúbal Mais
Autor: Redação

A quase totalidade dos apartamentos turísticos que a Sonae Capital tinha à venda em Tróia já foi comercializada. Das 360 casas, distribuídas por cinco empreendimentos, restam apenas três - duas unidades do Praia Sado e outra do edifício Ácala. Os da Marina, Praia do Atlântico e Praia da Arrábida já não têm qualquer um disponível.

Entre os compradores, de 33 nacionalidades diferentes, destacam-se os portugueses e investidores de Espanha, França, Inglaterra e Alemanha. De mais longe, figuram compradores do Brasil, África do Sul ou Índia.

A cerca de uma hora de Lisboa, com 15 quinze quilómetros de praias de areia fina e branca, água azul e tranquila, numa zona (ainda) com pouca densidade de construção, com vistas para a Serra da Arrábida, Tróia tem-se vindo a tornar num pólo de concentração de turistas e investidores nos últimos anos.

"A região é atrativa quer para investimentos imobiliários, como para quem quer adquirir casa própria ou segunda habitação, sendo o sucesso das vendas de Real Estate notório", considera Sónia Fragoso, responsável pelas vendas de ativos imobiliários na Sonae Capital, citada em comunicado.

Os apartamentos que a Sonae Capital tem quase esgotados estão mobilados, equipados e prontos a habitar, e incluem serviços como vigilância 24 horas por dia, serviço de limpeza, manutenção de piscinas e jardins e zonas comuns, posto médico e concierge, assim como estacionamento privativo.

Além destas unidades turísticas, a Sonae Capital tem à venda outras do empreendimento Ocean Village, com 43 moradias, e do Atlantic Villas, restando 25 lotes para comercializar, com áreas que podem chegar até aos 2.400 metros quadrados e projetos já desenhados.

Nos resultados semestrais apresentados pela Sonae Capital no passado dia 26 de julho, a empresa comunicou um volume de negócios de 8,9 milhões de euros registado pelo segmento Tróia Resort, no qual estão incluídas as unidades turísticas residenciais e lotes para construção na Península de Tróia.

Em junho do ano passado, foi celebrado com os franceses da Lagune um contrato de promessa de compra e venda da Unidade Operacional 3 (UNOP 3), uma parcela em Tróia, no valor de 20 milhões de euros.