Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

5 dicas para manter a saúde nas férias – e ao longo do ano

Verão "rima" com férias, um período marcado por excessos alimentares. Mas há cuidados a ter "com a boca" em prol da sáude.

Como manter a saúde nas férias
Foto de Rachel Claire no Pexels
Autor: Redação

O verão é sinónimo, para muitas pessoas, de alguns excessos alimentares, nomeadamente no que diz respeito ao consumo de bebidas alcoólicas, petiscos com gordura e açúcar (gelados e não só). Mas há que ter cuidados com a saúde, porque, afinal, “as férias não podem ser desculpa para tudo”, lembra José Presa, presidente da Associação Portuguesa para o Estudo do Fígado. Importa saber, por isso, que cuidados “com a boca” há que ter em tempos de férias. E há outros conselhos a seguir, como evitar estar deitado ao sol todo o tempo. Tudo em prol do bem estar físico e mental e para evitar sofrer ao longo de todo o ano.

Apresentamos em baixo, de forma reduzida, um conjunto de cinco dicas que podem ser úteis na missão de manter o fígado saudável nas férias. “É dos órgãos mais inacreditáveis que o corpo tem”, refere o especialista em medicina interna, citado pelo Público. Clica neste link para leres, na íntegra, o artigo em causa.

Calma com o consumo de álcool

“O consumo de álcool é do mais nocivo que há para a saúde do fígado e a causa principal de cirrose hepática em Portugal”, explica José Presa, apelando a que se consuma álcool com moderação durante as férias, período frequentemente dado a excessos.

Na praia e às refeições, opta por beber água ou chá (infusões verdadeiras e não aquele chá gelado disponível em latas ou garrafas). Paralelamente ao álcool, os refrigerantes são das “piores coisas” para o fígado, dada a quantidade de açúcar que possuem, avisa o especialista.

Como manter a saúde nas férias
Imagem de Free-Photos por Pixabay

Apostar na alimentação mediterrânica

De acordo com José Presa, estamos perante uma “epidemia do fígado gordo”, resultado de um processo metabólico do próprio órgão, sendo que “a quantidade de crianças com fígado gordo está a aumentar de forma preocupante” no país. 

Nesse sentido, alerta, devem evitar-se as gorduras saturadas, as quantidades excessivas de hidratos de carbono (sem os demonizar), as comidas pronto-a-comer congeladas e uma quantidade excessiva de carne vermelha. O açúcar de absorção rápida também deve ser moderado e a ingestão de frutas não deve exceder cinco porções por dia.

Sim, fazer atividade física regularmente

Mesmo nos dias passados na praia ou na piscina, “é fundamental manter a atividade física”, afirma José Presa. O que se pode fazer? Uma caminhada à beira-mar, um jogo de raquetes em família ou nadar, por exemplo

“A actividade física regular reduz a probabilidade de desenvolvermos obesidade. Ao pesarmos menos, o nosso fígado vai metabolizar melhor todos os hidratos de carbono”, analisa o presidente da APEF.

Como manter a saúde nas férias
Foto de Aleksandr Neplokhov no Pexels

Prevenir para não correr grandes riscos

Para prevenir as hepatites (inflamações do fígado), tanto a hepatite B como a C, é fundamental ter “comportamentos de vida adequados, sem correr grandes riscos”, diz José Presa, alertando para a obrigatoriedade de usar preservativo nas relações sexuais com parceiros diferentes.

Uma atitude de prevenção, explica, que que se deve aplicar na partilha de materiais de higiene pessoal. “Lave as mãos com frequência, sobretudo antes das refeições e depois de ir à casa de banho”, acrescenta.

A importância de fazer um rastreio anual

Fazer um rastreio anual pode ser crucial, bastando para tal, além de fazer as análises de rotina, fazer um painel analítico do fígado, até porque é um órgão muito silencioso. Os primeiros sintomas de doença hepática passam despercebidos e são, muitas vezes, coisas tão banais como fadiga ou até comichão no corpo, refere a publicação.