Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Crédito à habitação: prestação baixa com Euribor negativas. Mas pouco

Gtres
Gtres
Autor: Redação

Em junho, as taxas Euribor negativas vão refletir-se pela primeira vez na prestação a pagar ao banco pelo empréstimo pedido para comprar casa. Quem faz a revisão do crédito à habitação no próximo mês e tem como indexante a Euribor a três meses, a taxa de juro anual passará a ser inferior ao valor do spread, ou seja, em vez de somar o indexante ao spread terá de subtrai-lo.

De acordo com o Diário Económico, as poupanças na mensalidade serão, no entanto, reduzidas, já que quem tiver um spread de 1% verá a taxa anual cair para 0,99%.

Vamos a números: quem tiver um crédito de 100.000 euros a 30 anos que será revisto em junho e está indexado à taxa Euribor a três meses, com um spread de 1%, verá a mensalidade cair cerca de 0,8% (2,60 euros) face à última revisão.  

Já quem tem o crédito indexado à taxa Euribor a seis ou 12 meses não terá indexantes negativos, mas terá uma poupança maior a partir de junho.

Ao contrário da taxa a três meses, que atingiu um valor médio de -0,01% em maio, a média da Euribor a seis meses segue ainda em terreno positivo, tendo atingido os 0,058% este mês, o que significará uma descida em torno de 1,7% para as famílias que reveem a prestação em junho, escreve a publicação.

Quem optou pela taxa Euribor a 12 meses é que sentirá o maior alívio na prestação. A média deste indexante caiu de 0,596% em maio para os atuais 0,166%, o que se irá refletir na maior queda mensal da prestação em dois anos – estas famílias sentirão um alívio na prestação de 5,8%.