Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Crédito à habitação: novos contratos disparam mais de 60% num ano

Autor: Redação

A febre do crédito à habitação abrandou em abril, face ao mês anterior, com menos 3% do valor dos empréstimos concedidos pelos bancos a particulares para a compra de casa. Apesar desta quebra de quase 400 milhões de euros, o crédito à habitação continua a disparar em 2016 em relação ao ano passado, com mais de 1.600 milhões contratados (mais de 60% do que no mesmo período de 2015), segundo mostram os últimos dados do Banco de Portugal. 

Ainda que em abril se tenha registado um aumento maior no crédito ao consumo (mais 5% face ao mês anterior) do que para a compra de casa, o crédito à habitação continua a representar quase metade de todo o dinheiro emprestado pelos bancos às famílias. No mês de abril, foram concedidos 397 milhões de euros, o que fica abaixo dos 491 milhões de euros emprestados um mês antes, mas entre janeiro e abril, foram concedidos mais de 1,6 mil milhões de euros, um crescimento de 60% face ao período homólogo. 

Taxas de juro em mínimos históricos

O BdP divulgou ontem que a taxa de juro média dos novos empréstimos concedidos as finalidades de habitação e consumo foram de 2,02% e 7,57%, respetivamente, correspondendo, em ambos os casos, a novos mínimos históricos. O valor da taxa de juro média do crédito para outros fins foi de 4,76%. De acordo com o BdP, os volumes de novas operações para as finalidades de habitação e consumo ascenderam a 397 milhões de euros e 300 milhões de euros, respetivamente.