Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Renegociar o spread do crédito à habitação pode fazer a prestação baixar 100 euros...

Gtres
Gtres
Autor: Redação

Pediste dinheiro emprestado ao banco para compra casa entre dezembro de 2012 e junho de 2013? Então o spread do teu crédito à habitação deverá ser mais elevado face ao praticado atualmente. Ou seja, poderá valer a pena renegociares as condições do teu financiamento. A poupança na prestação da casa pode ser superior a 1.000 euros por ano.

Os bancos estão mais disponíveis para financiar a compra da casa. E assiste-se, nesse sentido, a uma “guerra de spreads”. Segundo o Jornal de Negócios, entre dezembro de 2012 e junho de 2013, a margem mínima de lucro dos bancos nos contratos de crédito à habitação – o spread mínimo, portanto – era em média 3,48%, um valor muito superior ao usado atualmente: 1,25% em alguns bancos.

De acordo com as contas feitas pela publicação, que parte de um cenário de um empréstimo de 100.000 euros a 30 anos indexado à taxa Euribor a seis meses, a poupança com a redução do spread – tendo em conta os dois spreads médios mencionados – pode ser grande: a mensalidade a pagar ao banco baixaria cerca de 101 euros, ou seja, mais de 1.200 euros por ano.

De referir que os bancos estão impedidos de cobrar qualquer comissão pela renegociação das condições dos contratos de crédito à habitação, nomeadamente a análise do processo. E mais: não podem fazer depender esta renegociação de exigências adicionais, como por exemplo a subscrição de mais produtos, escreve o Jornal de Negócios.

Clica neste link para ficares a saber tudo sobre os spreads do crédito à habitação em Portugal.