Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Peritos avaliadores imobiliários juntam-se hoje em Lisboa: “Esperamos mais de 300 pessoas”

Congresso é organizado pela Associação Profissional das Sociedades de Avaliação e realiza-se no Centro de Congressos de Lisboa.

Paulo Barros Trindade, presidente da ASAVAL / João Bizarro Fotografia via ASAVAL
Paulo Barros Trindade, presidente da ASAVAL / João Bizarro Fotografia via ASAVAL

A Associação Profissional das Sociedades de Avaliação (ASAVAL) realiza esta sexta-feira (8 de novembro de 2019) um congresso em Lisboa – decorre no Centro de Congressos entre as 14h e as 18h30 – que tem como tema “O Valor de Mercado como Base de Avaliação”. “Esperamos mais de 300 pessoas, sendo expectável que este seja o congresso ASAVAL mais concorrido de sempre”, diz ao idealista/news Paulo Barros Trindade, presidente do organismo.

Segundo a entidade, sem fins lucrativos e fundada em 2010, o evento visa dar a conhecer as preocupações e posicionamento da ASAVAL no setor imobiliário nacional. 

ASAVAL
ASAVAL

“Entendemos que os nossos congressos são sempre momentos importantes para atualização de conceitos técnicos, partilha de práticas de colegas a operar noutros países e discussão dos problemas que afetam as sociedades de avaliação e os seus peritos avaliadores”, adianta Paulo Barros de Andrade.

Para o líder da ASAVAL, entidade que representa as sociedades de avaliação e os peritos avaliadores que com estas colaboram, “a avaliação imobiliária é uma peça fundamental de um processo de concessão de crédito hipotecário, uma vez que estes créditos baseiam-se nos valores de mercado dos imóveis que servem de garantia”.

“Mas a importância do perito avaliador não se resume ao setor financeiro. Qualquer investidor, incluindo as famílias que adquirem habitação, deveria recorrer aos serviços de uma sociedade de avaliação e dos seus peritos avaliadores, por forma a ter a certeza que o investimento que está a realizar é adequado face aos valores de mercado. Não deveria existir uma transação de um imóvel sem que fosse realizada uma avaliação, pois só assim as partes teriam a garantia que estavam devidamente informadas sobre a operação que estavam a realizar”, explica o líder da ASAVAL.

"Não deveria existir uma transação de um imóvel sem que fosse realizada uma avaliação, pois só assim as partes teriam a garantia que estavam devidamente informadas sobre a operação que estavam a realizar"
Paulo Barros Trindade, presidente da ASAVAL

Quando questionado sobre a importância da profissão de perito avaliador, o responsável lembra que estes intervêm, além das avaliações do setor financeiro e das avaliações de apoio aos investidores, em processos de partilha de património de família, em processos de expropriações, em avaliações fiscais e na atualização dos valores dos ativos das empresas, entre outros. “É um profissional presente em muito setores da sociedade, ainda que normalmente a sua atividade seja pouco conhecida ou divulgada”, conta Paulo Barros de Andrade.

De referir que atualmente as sociedades que integram a ASAVAL representam mais de 70% do mercado de avaliações realizadas para o setor financeiro. Os seus membros são pessoas singulares e sociedades profissionais cuja atividade habitual consiste na avaliação de património imobiliário e equipamentos.

Entre os oradores do evento estão Krzysztof Grzesik, presidente da TEGoVA e Tiago dos Santos Matias, diretor da CMVM. Também participarão no congresso o Head of Department da German Real Estate Professional Association, um Partner da Deloitte, a presidente da CCDR de Lisboa e Vale do Tejo e o diretor dos serviços de avaliação do Ministério das Finanças, entre outros.