Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Os bancos que oferecem o melhor spread no empréstimo à habitação

O espanhol Bankinter tem a oferta mais competitiva de mercado. Oferece uma margem mínima de 0,95%.

Imagem de Jörg Hertle por Pixabay
Imagem de Jörg Hertle por Pixabay
Autor: Redação

O spread é um dos critérios a ter em conta na hora de pedir um crédito à habitação – trata-se da margem definida pelos bancos a aplicar ao montante emprestado. Nos últimos anos, as instituições bancárias têm vindo a protagonizar uma verdadeira guerra comercial, prometendo spreads cada vez mais baixos para angariar novos clientes, e a verdade é que nem a pandemia pôs travão à “corrida”. Mas afinal, que bancos têm as melhores propostas?

O ECO analisou os spreads mínimos oferecidos por 15 instituições bancárias distintas, com base nos preçários atualizados de cada banco. Sem surpresa, e tal como o idealista/news noticiou, na sua nova rubrica, intitulada crédito à habitação do mês, o espanhol Bankinter oferece o spread mais baixo de mercado: está abaixo de 1%, fixando-se nos 0,95%.

Tal como explicam desde o idealista/créditohabitação, os clientes que optem por contratar o empréstimo neste banco podem conseguir um spread de 0,95%, no caso de um contrato indexado à taxa Euribor variável. Para beneficiar destas condições é necessário, no entanto, domiciliar o ordenado e contratar os seguros de vida e multi-riscos através do Bankinter para obter a bonificação máxima.

Depois do espanhol, seguem-se o ActivoBank, Crédito Agrícola, Millennium BCP e o Santander, todos com um spread mínimo de 1%. Montepio, Banco CTT, BPI e Eurobic fixaram a sua margem de lucro mínima nos 1,1%, e o Abanca nos 1,15%.

Já Caixa Geral de Depósitos oferece um spead de 1,23%, e o Novo Banco e o Banco Best propõe 1,25%. O BNI Europa e o Atlântico Europa são aqueles que apresentam as taxas mais elevadas, com 2% e 1,50%, respetivamente.