Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Crédito à habitação: Banco CTT dá máxima bonificação da forma mais simples

Apresentamos as principais características dos empréstimos para a compra de casa disponíveis no banco nacional.

Autor: Redação

O crédito à habitação parece estar a “passar um pouco ao lado” da crise provocada pela pandemia da Covid-19, visto que os bancos continuam a mostrar disponibilidade para financiar a compra de casa. E os portugueses, por seu lado, continuam a recorrer à banca para pedir empréstimos à habitação. Hoje, na nova rubrica intitulada crédito à habitação do mês, na qual mostramos as principais condições oferecidas por vários bancos, falamos sobre a oferta do Banco CTT (BCTT), que se destaca, desde logo, pela simplicidade. 

O principal atributo da oferta do BCTT é a simplicidade do produto, sendo que o cliente apenas tem de domiciliar o ordenado e contratar os seguros de vida e multi-riscos para obter a máxima bonificação. Adicionalmente, tal como explicam desde o idealista/créditohabitação, a conta à ordem não tem comissão de manutenção. 

Tal como outras instituições bancárias, o BCTT está atualmente com uma campanha de transferência de crédito habitação, na qual suporta os custos de transferência até 0,50% do montante do crédito transferido.

De referir, ainda, que o BCTT empresta até 90% do valor de compra da casa ou até 85% do valor da avaliação do imóvel, o menor dos dois, e que o prazo máximo do financiamento concedido é 40 anos. O spread praticado pela entidade começa nos 1,10%, com a máxima vinculação.

Relativamente à Taxa Anual de Encargos Efetiva Global (TAEG) praticada pelo BCTT, começa nos 1,40%. De recordar que a TAEG permite percecionar os encargos que o cliente tem com o crédito à habitação, uma vez que aglomera todos os custos do empréstimo, nomeadamente despesas, comissões ou seguros.