Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Avaliação bancária de casas em alta na pandemia: chega aos 1.174 euros por m2 em fevereiro

Trata-se de um valor superior ao verificado no mês anterior (1.170 euros) e no mesmo mês do ano passado (1.111 euros), segundo o INE.

Autor: Redação

O valor mediano pelo qual os bancos avaliam as casas para efeitos de concessão de crédito à habitação mantém-se em alta em 2021, uma tendência mensal que se verifica desde abril de 2020, ou seja, está a aumentar em plena pandemia da Covid-19. Em fevereiro, fixou-se em 1.174 euros por metro quadrado (€/m2), mais que em janeiro (1.170 €/m2) e no período homólogo (1.111 €/m2), revelou esta quinta-feira (25 de março de 2021) o Instituto Nacional de Estatística (INE), indicando que foram consideradas 23.087 avaliações bancárias, menos 7,1% que em janeiro e menos 4,1% que no mesmo mês do ano passado.

Segundo o INE, o maior aumento do valor mediano de avaliação bancária face ao mês anterior (janeiro) registou-se na Região Autónoma da Madeira (2,1%). Já a redução mais acentuada deu-se na Região Autónoma dos Açores (-0,5%). “Em comparação com o mesmo período do ano anterior, o valor mediano das avaliações cresceu 5,7%, registando-se a variação mais intensa no Norte (6,4%) e a menor no Alentejo (2,3%)”, lê-se no documento publicado pelo instituto.

No caso dos apartamentos, o valor mediano de avaliação bancária foi de 1.291 (€/m2), o que representa uma subida homóloga de 6,9%. “O valor mais elevado foi observado na Área Metropolitana de Lisboa (1.562 €/m2) e o mais baixo no Alentejo (865 €/m2). O Norte apresentou o crescimento mais expressivo (8,3%) e o menor observou-se no Alentejo (0,7%)”, refere o INE. 

Face ao mês anterior, ou seja, a janeiro, verificou-se uma subida de 0,5%, tendo a Área Metropolitana de Lisboa apresentado a maior subida (1,9%) e o Algarve a descida mais intensa (-0,9%). 

No que diz respeito às moradias, o valor mediano da avaliação bancária foi de 975 €/m2 em fevereiro, mais 5,1% que no mesmo mês do ano passado. Os valores mais elevados observaram-se no Algarve (1.561 €/m2) e na Área Metropolitana de Lisboa (1.545 €/m2), tendo o Centro registado o valor mais baixo (812 €/m2). A Região Autónoma da Madeira foi a que apresentou o maior crescimento (10,6%) enquanto o menor ocorreu no Algarve (1,1%).

Em termos mensais, verificou-se um aumento de 0,7%, tendo a Região Autónoma da Madeira apresentado o maior aumento (3,7%). Já a descida mais acentuada teve luga na Região Autónoma dos Açores (-1,5%).

De acordo com o INE, para o apuramento do valor mediano de avaliação bancária de fevereiro foram consideradas 23.087 avaliações bancárias – 14.602 de apartamentos e 8.485 de moradias –, menos 4,1% que no mesmo período do ano anterior. “Em comparação com o mês de janeiro houve uma redução de 1.770 avaliações bancárias, o que corresponde a uma descida de 7,1%”, conclui o instituto.