Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Bancos emprestam mais para comprar casa, mas com juro mais alto

Em maio de 2021, os volumes de novas operações de empréstimos para habitação totalizaram 1.314 milhões de euros.

Bancos emprestam mais para comprar casa em maio
Creative commons
Autor: Lusa

Os bancos emprestaram 1.314 milhões de euros para a compra de casa em maio, mais do que em abril, e com a taxa de juro média a inverter a tendência e aumentar, segundo dados divulgados pelo Banco de Portugal (BdP).

"Em maio de 2021, os volumes de novas operações de empréstimos para habitação, consumo e outros fins totalizaram 1.314 milhões, 425 milhões e 178 milhões de euros, respetivamente", refere o regulador numa nota de informação estatística divulgada esta segunda-feira, 5 de julho de 2021.

Em abril, os volumes de novas operações de empréstimos para habitação, consumo e outros fins tinham totalizado 1.220 milhões, 387 milhões e 174 milhões de euros, por esta ordem.

Taxa de juro média aumenta

Nas novas operações de empréstimos a particulares para habitação, a taxa de juro média, em maio, aumentou um ponto base, para 0,83%, quando no mês anterior tinham recuado dois pontos base, para 0,82%.

No crédito ao consumo e para outros fins, as taxas de juro médias foram de 6,38% (6,51% em abril) e de 3,90% (3,94% em abril), respetivamente.

A taxa de juro média dos novos depósitos, até um ano, de sociedades não financeiras, por sua vez, foi de 0,03%, menos um ponto base do que em abril, e nos novos depósitos de particulares, até um ano, a taxa de juro média manteve-se em 0,05%.

A taxa de juro média dos novos empréstimos concedidos a sociedades não financeiras diminuiu 16 pontos base face a abril, para 1,80%. Por segmento, a taxa de juro das operações abaixo de um milhão de euros desceu 11 pontos base, para 2,15%, e a taxa das operações acima de um milhão de euros recuou 21 pontos base, para 1,34%.