Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Negócios de Jorge Mendes e 13 clubes portugueses “na mira” do Fisco

Gtres
Gtres
Autor: Redação

O negócio do empresário português Jorge Mendes, dono da Gestifute e agente de vários futebolistas conceituados, entre eles Cristiano Ronaldo, está a ser investigado pelo Fisco. Em causa está uma inspeção da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT), no âmbito de uma investigação europeia ao setor do futebol, havendo 13 clubes portugueses também “na mira” das Finanças.

Segundo o Jornal de Notícias, os negócios realizados por Jorge Mendes em Portugal nos últimos três estão a ser investigados. “Tudo o que tem a ver com Jorge Mendes é suspeito”, disse fonte da At, citada pela publicação, adiantando que é pertinente passar a pente fino todos os principais negócios do dono da Gestifute, no que diz respeito a transferências de futebolistas, equipas técnicas e gestão das respetivas fortunas. A Gestifute confirmou entretanto a inspeção e garantiu que irá colaborar com as autoridades com a “transparência de sempre”.

O agente é o principal alvo de uma investida sobre o setor de futebol, que inclui 13 sociedades anónimas: Benfica, FC Porto, Sporting, Braga, Vitória de Guimarães, Marítimo, Nacional, Tondela, Vitória de Setúbal, Arouca, Boavista, Estoril e Moreirense.

De acordo com a publicação, esta investigação é “difícil, desde logo porque muitos destes negócios são realizados através de paraísos fiscais”.

De referir que as autoridades nacionais estão a trabalhar em estreita colaboração com Espanha para verificar se os crimes apontados a Jorge Mendes foram também usados por jogadores e treinadores que atuam ou atuaram em competições nacionais e são representados pelo empresário português. Em Espanha, vários futebolistas agenciados por Jorge Mendes foram acusados de crimes fiscais, como por exemplo Cristiano Ronaldo, Fábio Coentrão, Radamel Falcao e Ángel di Maria. Também o treinador José Mourinho viu o seu nome ser implicado em alegados crimes de fraude fiscal.