Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

FMI diz que economia portuguesa vai crescer mais lentamente em 2019

Gtres
Gtres
Autor: Redação

O crescimento da economia portuguesa vai ser mais lento e desequilibrado. É esta a convicção do Fundo Monetário Internacional (FMI) que, no World Economic Outlook, entretanto divulgado, mantém a previsão de abrandamento para economia no próximo ano.

A expectativa do FMI é a de que o PIB cresça 2,3% em 2018, um número que vai ao encontro do cenário já traçado pelo Governo. Ainda assim, a instituição liderada por Christine Lagarde já não acredita que Portugal tenha um excedente na balança corrente este ano. Em vez de um superavit de 0,2% do PIB, o FMI antevê um saldo zero, escreve o Jornal de Negócios.

Para 2019 o FMI mantém a previsão de um abrandamento do ritmo da atividade económica para 1,8% e projeta um défice orçamental de 0,3% do PIB. De recordar que no Programa de Estabilidade, o Governo compromete-se com um défice próximo de zero (0,2% do PIB) já em 2019 e excedentes orçamentais a crescer todos os anos, nomeadamente 0,7% do PIB em 2020, 1,4% em 2021 e 1,3% em 2022.

O FMI não está tão otimista quanto o Governo, ainda assim, e acredita que o primeiro excedente, de 0,2% do PIB, só vai acontecer 2022.