Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Fundo monetário internacional

Últimas notícias sobre "Fundo monetário internacional" publicadas em idealista.pt/news

FMI diz que economia portuguesa vai crescer mais lentamente em 2019

O crescimento da economia portuguesa vai ser mais lento e desequilibrado. É esta a convicção do Fundo Monetário Internacional (FMI) que, no World Economic Outlook, entretanto divulgado, mantém a previsão de abrandamento para economia no próximo ano.

Notícia sobre:

Portugal conclui pagamento da tranche mais elevada do empréstimo do FMI

Portugal vai pagar antecipadamente 800 milhões de euros ao Fundo Monetário Internacional (FMI). A garantia foi dada por Ricardo Mourinho Félix, secretário de Estado das Finanças, no Eurogrupo, em Bruxelas. Desta forma, fica concluído o reembolso da tranche mais elevada do empréstimo desta instituição.

Notícia sobre:

FMI diz que Portugal tem “boas razões” para sair com um programa cautelar

Um alto dirigente do Fundo Monetário Internacional (FMI) garantiu que a instituição se sente confortável com um cenário em que Portugal sai do programa de ajustamento com uma linha de crédito cautelar, uma opção que o Governo quis afastar durante muito tempo, mas que tem ganho força nas últimas semanas.

Notícia sobre:

FMI apela a “diálogo social” para evitar fracasso da reforma do Estado

O FMI aproveitou o relatório internacional Monitor Orçamental, divulgado esta quarta-feira, para relembrar que “reformas com pouco diálogo social podem muito bem regredir após poucos anos”. “Reformas fundamentais” como a “redução da folha salarial do setor público” podem redundar em fracasso se não forem acompanhadas de “diálogo social” e “suporte popular”, diz o FMI. A mesma lógica aplica-se aos cortes das pensões e dos serviços de saúde.

Notícia sobre:

Austeridade: rendimento dos mais ricos caiu 10% e dos mais pobres 5%

A austeridade deixou marcas no País. Segundo o Fundo Monetário Internacional (FMI), Portugal foi uma das nações que aplicou medidas de austeridade com um carácter mais progressivo, ou seja, penalizou mais as famílias com maiores rendimentos (cortes de 10%) que as famílias que menos ganham (cortes de 5%).

Notícia sobre:

Rumores

Notícia sobre: