Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Dicas para melhorar a tua “saúde financeira” em 2019

Gtres
Gtres
Autor: Redação

O novo ano traz com ele novas metas e objetivos. Seja adotar um estilo de vida mais saudável, ler ou viajar mais. Ainda assim é importante não deixar de lado a análise e controlo das finanças pessoais e familiares, e estar preparado para qualquer eventualidade futura. Apresentamos cinco dicas que podem ajudar a melhorar a tua “saúde financeira” em 2019. 

Com a ajuda do Doutor Finanças, empresa de consultoria em finanças pessoais e familiares, reunimos algumas ideias para que a poupança não fique no final da tua lista de resoluções de ano novo – até porque janeiro é um ótimo mês para fazer um 'check-up' à carteira.

5 estratégias que vão “mexer” com o teu bolso:

  1. Controlar gastos e receitas 
    Quando o tema é a poupança, anotar os gastos é fundamental: é preciso controlar a balança das despesas e das receitas. Tomar nota daquilo que se ganha e daquilo que se gasta todos os meses dar-te-á uma ideia muito clara do dinheiro que gastas e que se vai (ou não) poupar. Para facilitar este desafio, o Doutor Finanças disponibiliza uma aplicação que pode apoiar a gestão das finanças pessoais - o Boonzi. Esta aplicação portuguesa de finanças pessoais centraliza todos os gastos associados às contas bancárias num só lugar, mostrando detalhadamente os gastos realizados nos vários hábitos de consumo, apresentando gráficos, mapas detalhados e permitindo preparar os próximos meses com antecedência. 
  2. Definir objetivos financeiros
    Para melhor controlar as finanças pessoais e familiares, é essencial que sejam definidos objetivos financeiros baseados nos propósitos de vida de cada um e nos objetivos globais que se querem atingir, sejam eles comprar um carro ou mudar de apartamento. Condição chave para o sucesso dos objetivos financeiros é ser realista quanto ao valor que se quer poupar e em quanto tempo se pretende fazê-lo, sejam os objetivos a curto, médio ou longo prazo. Para poupar com consistência é necessário seguir métodos e ter objetivos claros e exequíveis.
  3. Análise de seguros
    O início do ano é sempre uma boa altura para rever apólices de seguros e readquirir noções acerca de despesas e vantagens dos seguros (carro, casa, saúde) no sentido de verificar se necessitas deles ou não. Podem existir coberturas que já não são necessárias, podendo-se ganhar uma fonte de poupança adicional.
  4. Consolidar crédito
    Tendo vários créditos (consumo, habitação, entre outros), uma boa solução para poupar em 2019 pode ser consolidar todos os teus créditos num só. Com esta consolidação, adianta o Doutor Finanças, vão-se conseguir certamente melhores condições e uma taxa mais baixa. As prestações mensais podem reduzir-se em até 60% e, em vez de várias prestações aleatórias, passa a pagar-se uma única e mais baixa. Será assim possível reduzir encargos, assegurando poupanças mensais expressivas. 
  5. Transferir o crédito à habitação
    Quando é fechado um contrato de crédito à habitação com determinada entidade bancária, tendemos a pensar que esse acordo é para a vida. No entanto, é possível transferir ou renegociar as condições do crédito à habitação a qualquer momento. “Com o momento atual do mercado em Portugal, pode-se conseguir poupanças na ordem dos 1.000 euros anuais sem grande esforço. O truque está em negociar para poupar”, remata a empresa de consultoria em finanças.