Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Greve dos motoristas em agosto: Governo recomenda abastecer antes que combustíveis acabem

Gtres
Gtres
Autor: Redação

O ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, disse esta quarta-feira (24 de julho de 2019) que os portugueses devem começar a “abastecer” as suas viaturas para “se precaverem” no caso de haver greve dos motoristas a partir de 12 de agosto.

“Temos todos de nos preparar. O Governo está a fazer o seu trabalho [para evitar a greve], mas todos podíamos começar a precaver-nos, em vez de esperarmos pelo dia 12, que não sabemos se vai acontecer [a paralisação]”, disse o governante aos jornalistas em Matosinhos, à margem da apresentação de um investimento na ferrovia.

Segundo o ministro, “o Governo trabalha da melhor forma para que o impacto negativo [da eventual greve] na vida dos portugueses seja o mínimo”. Ao mesmo tempo, tem a preocupação de que um diferendo entre as duas partes se consiga resolver e toda a abertura para que as partes se entendam e cheguem a um acordo”, referiu, citado pela Lusa.

Pedro Nuno Santos lembrou que “os motoristas vão ter um aumento muito significativo, de cerca de 300 euros, já em janeiro de 2020”, pelo que “era importante que não se perdesse o que já se alcançou”.

Os sindicatos dos motoristas que entregaram um pré-aviso de greve com início em 12 de agosto reuniram-se esta quarta-feira na Direção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho (DGERT) para planificar os serviços mínimos.

O pré-aviso do Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) e do Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias (SIMM) para a greve com início em 12 de agosto propõe serviços mínimos de 25% em todo o território nacional enquanto na greve de abril eram de 40% apenas em Lisboa e Porto.