Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Dicas para começar já a poupar para o IRS

Photo by Andrew Neel on Unsplash
Photo by Andrew Neel on Unsplash
Autor: Redação

O IRS do próximo ano parece (ainda) uma miragem. Mas não é. E melhor será começar desde já a fazer “contas à vida” para tentar aumentar o reembolso. Por exemplo, costumas pedir fatura com NIF? Esta é uma dica, mas há outras. Dizemos-te quais são.

O preenchimento da declaração de rendimentos entregue às Finanças ainda vem longe, mas há algumas coisas que todos os contribuintes devem fazer para que, por essa altura, tudo esteja em conformidade.

Antes de mais deves começar por associar o teu número de contribuinte às despesas que tiveres. Depois, será importante ir regularmente ao portal e-fatura de forma a garantir que todos os gastos estão bem classificados avaliando aos mesmo tempo as percentagens de cada categoria. Relembramos-te as despesas que podem ajudar-te a poupar:

  • Despesas gerais familiares

Dedução até 35% do valor suportado por qualquer membro do agregado familiar, com limite global de 250 euros por cada sujeito passivo. Incluem despesas de eletricidade, água, telecomunicações, vestuário, entre outras. As famílias monoparentais deduzem 45% das despesas, até ao limite de 335 euros.

  • Lares e idosos

Tal como os filhos, também os ascendentes (por exemplo, os avós) permitem poupar no IRS. É possível deduzir 525 euros por ascendente, se este receber a pensão mínima. As despesas com lares, apoio domiciliário, instituições de apoio à terceira idade e residências para pessoas com deficiência também são dedutíveis no IRS. Isto é válido para dependentes, ascendentes e familiares até ao terceiro grau que não ganhem mais que o salário mínimo. A dedução é de 25%, com um limite de 403,75 euros.

  • Educação

Dedução de 30% das despesas com educação e formação por cada elemento do agregado familiar pode ir até aos 1.000 euros, se as famílias tiverem jovens a estudar fora (até aos 25 anos e a mais de 50 quilómetros de casa). 

  • Habitação

Juros de empréstimos para habitação própria e permanente

Dedução: 15% dos juros do crédito nos contratos feitos até 31 de dezembro de 2011

Limite: 296 euros

Rendas de imóveis para habitação permanente

Dedução: 15%

Limite: 502 euros

  • IVA de faturas

Os contribuintes podem deduzir 15% do IVA pago em despesas com reparação de automóveis, reparação de motociclos, alojamento e restauração, cabeleireiros e atividades veterinárias até ao limite de 250 euros. As deduções admitem 100% do IVA com passes de transporte público.