Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Black Friday com negócios da China: comprar no AliExpress e receber em Portugal

O Festival Global de Compras 11.11 é maior evento de compras de 24 horas do mundo.

CTT
CTT
Autor: Redação

Os CTT e o AliExpress voltam a ser parceiros numa campanha de descontos e promoções para encomendas enviadas para Portugal, no âmbito do Festival de Compras 11.11 da empresa do grupo Alibaba. O “Black Friday” da China marca o arranque da “corrida” às compras de Natal e já é um sucesso à escala mundial.

“É a primeira vez que estará disponível para os clientes da AliExpress um site onde são anunciados e promovidos os cupões de desconto exclusivos para clientes portugueses que comprem durante o período do Festival, que termina no dia 12 de novembro”, refere um comunicado dos CTT.

O Festival Global de Compras 11.11, que acontece desde 2009, tem o seu dia forte a 11 de novembro (11.11), o chamado “Singles Day”, onde os comportamentos de compra dos chineses são semelhantes ao “Black Friday”, com descontos muito competitivos. Na última década o evento evoluiu e tornou-se no maior evento de compras de 24 horas do mundo, ultrapassando as vendas da Black Friday e da Cyber Monday em conjunto.

Para Alberto Pimenta, diretor de e-commerce dos CTT, “esta parceria mostra bem a importância crescente do e-commerce em Portugal e o papel dos CTT na liderança e desenvolvimento deste ecossistema. A associação a um gigante de comércio eletrónico como o AliExpress permite às duas empresas dar a conhecer, de forma coordenada, as capacidades no âmbito das vendas na internet para todo o mundo, do lado da AliExpress, e das entregas à escala de todo o território nacional, do lado dos CTT”.

“O AliExpress está focado em tornar-se uma plataforma de lifestyle para consumidores e comerciantes de todo o mundo”, diz Wang Mingqiang, diretor-geral do AliExpress. “A entrada de Pequenas e Médias Empresas de todo o mundo no AliExpress a propósito do Festival de Compras é apenas o início do nosso compromisso para trazer mais PME locais para a plataforma e ajudá-las a crescer e a ter sucesso nos mercados internacionais”, refere ainda, citado em comunicado.