Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Burlas no MB Way disparam: guia da PSP para evitar ser enganado

Método de realizar transferências é uma moda entre portugueses e há cada vez mais vítimas de fraudes

PSP
PSP
Autor: Redação

O MB Way virou moda entre os portugueses e tem servido de "palco de guerra" entre os bancos, que começaram por oferecer esta funcionalidade de forma gratuita, mas agora já querem cobrar comissões ou a procurar soluções próprias alternativas. E agora este método de realizar transferências está agora a ser um alvo fácil dos vigaristas, com a PSP a registar cada vez mais vítimas de burlas. Tanto que decidiu preparar um conjunto de recomendações para evitar as fraudes, que agora aqui reproduzimos. 

Declarando no Facebook que "tem vindo a detetar um aumento de ocorrências relacionadas com burlas através do MB WAY, especialmente em 2019", a PSP deu nota esta terça-feira de que "existem 99 registos referentes a burlas deste género em 2018, no nosso Sistema Estratégico de Informação. Em 2019, até dia 31 de maio, já existiam 135 registos".

Como operam os vigaristas nas fraudes do MB Way

A PSP, na mesma publicação, conta que a investigação e análise do Departamento de Investigação Criminal identificou um modus operandi: "ainda que haja algumas variações, consiste no aproveitamento feito aos anúncios que as vítimas colocam online para venda de objetos em sites dedicados a este tipo de comércio (OLX, CustoJusto, entre outros)."

Depois disso, acrescenta o Força de Autoridade, os visados da burla "são contactados telefonicamente por supostos compradores - os burlões, que mostram interesse naquela compra" explicando que "na sequência desse contacto, os burlões convencem as vítimas a dirigirem-se a um ATM para, supostamente, efetuarem o pagamento do objeto via MB WAY. Quando conseguem enganar a vítima, aproveitam o desconhecimento que a vítima possui sobre a aplicação MB WAY e, através de indicações enganosas sobre os procedimentos a adotarem, conseguem aceder à conta bancária da vítima e fazer vários levantamentos e compras de forma ilegítima."

Desta forma, indica a PSP, a vítima é "levada a introduzir no ATM o número de telemóvel do suspeito e o fornecimento do respetivo código, associando-o ao seu cartão de Multibanco, convencida de que são os procedimentos próprios para receber o pagamento através do MB WAY, acabando por cair na armadilha. Convencida de que está a ajudar o potencial comprador a pagar o objeto está, efetivamente, a dar-lhe a capacidade de acesso à conta que está associada ao seu cartão de Multibanco, permitindo assim os levantamentos indevidos da sua conta bancária", pode ler-se.

Guia da PSP para os utilizadores da aplicação

  1. Se não compreendes o funcionamento da aplicação MB WAY, recusa o pagamento por esta via;
  2. Em caso de dúvida, solicita informação ao seu Banco sobre o funcionamento do MB WAY antes de o utilizar;
  3. Tenta sempre fazer os negócios de forma presencial se estiver na mesma área geográfica do comprador;
  4. Tenta receber os pagamentos presencialmente ou através de transferência bancária;
  5. Nunca sigas instruções de desconhecidos para fazer pagamentos por MB WAY.