Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Reforma à porta, e agora? Dicas para manter a estabilidade financeira

É indispensável tentar prever o valor da futura pensão, para perceber se haverá (e qual será), na verdade, perda de rendimentos.

Helio Dilolwa on Unsplash
Helio Dilolwa on Unsplash
Autor: Redação

Estás a “contar os dias” para passares à reforma? O final da carreira laboral está à vista e aproxima-se a vida de pensionista, mas será que estás preparado para o que aí vem, que é como quem diz, para fazer face às despesas que tens? No artigo de hoje da Deco Alerta ajudamos – ou tentamos ajudar – os futuros reformados a gerir da melhor forma as suas contas. O foco, e o objetivo, é manter a estabilidade financeira.

A Deco Alerta é uma rubrica semanal destinada a todos os consumidores em Portugal que é assegurada pela Deco – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor* para o idealista/news.

Brevemente vou passar à reforma e gostaria de saber que conselhos me podem dar quanto à preparação financeira e que devo ter em conta para garantir uma nova etapa repleta de estabilidade financeira.

As previsões apontam para que todos os futuros pensionistas vejam os seus rendimentos serem significativamente reduzidos face ao seu último salário, durante a transição para a reforma. Portanto, é indispensável que procures prever o valor da futura pensão, com os dados existentes, para compreender em que medida a realidade de rendimentos vai sofrer uma diminuição.

Posteriormente, é fundamental avaliar todas as categorias de encargos com o propósito de encontrar alternativas de consumo que permitam uma suficiente redução de gastos. Nesta fase, aconselhamos que avalies os teus próprios hábitos de consumo e que avalies todas as opções disponíveis no mercado, em busca de preços mais reduzidos. 

Eventualmente, a preferência por marcas brancas poderá ser vantajosa, assim como a procura por um tarifário de telecomunicações ou um fornecimento de eletricidade que esteja mais adequado ao teu perfil de consumidor e que permita uma poupança.

No caso de ser necessário encurtar mais gastos, sugerimos que prestes atenção às tuas prestações de crédito. Caso possuas cartões de crédito ou créditos revolving, aconselhamos que procures liquidá-los da forma mais célere possível. Estes são os produtos de crédito com taxas de juro mais elevadas e que poderão prolongar-se por vários anos. Desta forma, poderás optar por definir planos de pagamento para liquidar estes produtos com taxas de juro mais reduzidas e alcançar alguma “folga” financeira. 

Quanto aos restantes créditos, a informação principal será evitar a renegociação através da dilatação dos prazos de reembolso para evitar que se adiem pagamentos para a etapa da reforma, quando os rendimentos que auferirá serão mais reduzidos do que atualmente.

Informa-te connosco.

*Conta com o apoio da Deco através do número de telefone 21 371 02 20 e/ou do email decolx@deco.pt. Podes também marcar atendimento via skype. Segue-nos na página de Facebook, Twitter, Instagram, Youtube e Linkedin.