Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Milionários querem ser mais taxados para ajudar a “pagar a fatura” da Covid-19

“Nós, os milionários e bilionários signatários, pedimos aos nossos governos que aumentem os impostos sobre pessoas como nós", lê-se na carta aberta.

Chronis Yan on Unsplash
Chronis Yan on Unsplash
Autor: Redação

Chama-se “Milionários pela Humanidade” e é um grupo composto por 80 milionários oriundos dos EUA e de outros seis países – entre eles a herdeira da Walt Disney, Abigail Disney, e o antigo diretor da BlackRock, Morris Pearl – que estão a pedir aos respetivos governos para serem “mais taxados”. Uma mensagem pouco habitual, e original, que tem como objetivo ajudar a pagar os milhões de euros que os executivos estão a desembolsar em programas de combate à pandemia da Covid-19.

“Hoje, nós, os milionários e bilionários signatários, pedimos aos nossos governos que aumentem os impostos sobre pessoas como nós. Imediatamente. Substancialmente. Permanentemente”, lê-se na carta aberta que os subscritores enviaram, a que a Bloomberg teve acesso. “Nós não vamos repor stocks nas mercearias ou entregar comida porta a porta. Mas temos dinheiro, muito dinheiro. Dinheiro que é desesperadamente necessário agora”, acrescentam.

Segundo a Bloomberg, a carta surge antes da reunião do G20 que vai realizar-se no fim de semana, não sendo a primeira que apela a uma espécie de auto-aumento de impostos. Antes da pandemia, um grupo de 200 pessoas, que se intitulou "Milionário Patriotas" – onde se repetem alguns nomes dos que assinam a atual missiva – insistiu num sistema de impostos progressivo semelhante.

O grupo “Milionários pela Humanidade” considera que a pandemia deverá empurrar milhões de pessoas para a pobreza e sobrecarregar sistemas de saúde já por si desadequados, devendo os governos “assumir a responsabilidade de angariar os fundos” necessários e “despende-los justamente", lê-se na carta.