Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Como otimizar os rendimentos na reforma: apostar em PPR é uma das soluções

Reduzir gastos, liquidar créditos e apostar em planos poupança reforma podem fazer parte do plano.

Imagem de TheDigitalWay por Pixabay
Imagem de TheDigitalWay por Pixabay
Autor: Redação

Quando a idade da reforma se começa a aproximar e já é possível saber qual é o valor estimado da pensão que nos espera, surgem também as dúvidas sobre como otimizar os rendimentos mensais. Reduzir gastos, liquidar créditos e apostar em planos poupança reforma (PPR) são três pontos que podem fazer parte das soluções. O que fazer em cada caso? No artigo desta semana da Deco Alerta explicamos-te tudo.

A Deco Alerta é uma rubrica semanal destinada a todos os consumidores em Portugal que é assegurada pela Deco – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor* para o idealista/news.

Em breve estarei na idade da reforma e já estou a prever o valor da futura pensão, com os dados existentes, e percebo que os meus rendimentos vão sofrer uma diminuição. O que me aconselham?

Parece-nos fundamental que avalies todas as categorias de encargos que tens para que encontres alternativas de consumo que permitam uma suficiente redução de gastos. Nesta fase aconselhamos que se avaliem os próprios hábitos de consumo e todas as opções disponíveis no mercado, em busca de preços mais reduzidos. Exemplificando, a preferência por marcas brancas poderá ser vantajosa, assim como procura por um tarifário de telecomunicações ou um fornecimento de eletricidade que esteja mais adequado ao teu perfil do consumidor, procurando que todos estes comportamentos se traduzam em poupança.

No caso de ser necessário encurtar mais gastos, sugerimos que se prestes atenção às prestações de crédito. No caso de existirem cartões de crédito ou créditos ‘revolving’, recomendamos que procures liquidá-los com a brevidade possível. Estes são os produtos de crédito com taxas de juro mais elevadas e que poderão prolongar-se por vários anos. Desta forma, poderás optar por definir planos de pagamento para liquidar estes produtos com taxas de juro mais reduzidas e alcançar alguma “folga” financeira. Quanto aos restantes créditos, a informação principal será evitar a renegociação através da dilatação dos prazos de reembolso para evitar que se adiem pagamentos para a etapa da reforma.

Sabendo de antemão que haverá diminuição de valores, é fundamental que assegures a constituição de um complemento de reforma que assegura a tua estabilidade financeira. Desta forma, recomendamos que desenvolvas aplicações financeiras ajustadas ao teu perfil de investidor para que consigas contruir uma poupança significativa.

Existem vários produtos financeiros através dos quais poderás aplicar as tuas poupanças com vista à sua rentabilização. Os PPR são poupanças aplicadas a longo prazo e pretendem garantir melhores condições aos seus titulares durante a idade da reforma. Os PPR – seguro ramo vida permitem um investimento seguro com a garantia de recuperação do capital investido e de valores mínimos de rentabilidade, apresentando-se como uma solução para os investidores mais conservadores e menos disponíveis para correr riscos.

Por sua vez, os PPR sob a forma de fundos de investimento ou de pensões apresentam-se como eventualmente mais rentáveis, mas também como mais arriscados. O risco deste tipo de aplicações depende da sua componente acionista que, a ser mais elevada, promove maior nível de incerteza quantos a ganhos ou perdas.

Conta com a Deco: 21 371 02 20, deco@deco.pt. Informa-te connosco.

*Visita o nosso site e segue-nos na página de Facebook, Twitter, Instagram, Youtube e Linkedin.