Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Enriquecer na pandemia: Portugal tem mais de 136 mil milionários

No ano passado, havia em Portugal mais de 136 mil pessoas com fortunas avaliadas acima do milhão de dólares (840.600 euros).

Há mais milionários em Portugal e no mundo
Imagem de Dimitris Vetsikas por Pixabay
Autor: Redação

A Covid-19 apareceu de forma repentina em 2020, mas os danos colaterais da crise pandémica não tiveram grande impacto no clube dos milionários. Ou melhor, tiveram, já que a lista dos mais ricos em Portugal e no mundo ficou maior. No ano passado, havia em Portugal mais de 136 mil pessoas com fortunas avaliadas acima do milhão de dólares (840.600 euros), o que significa que houve um aumento de mais de 19 mil milionários no país num ano (face a 2019). Em causa estão dados que constam no relatório Global Wealth Report 2021, divulgado esta terça-feira (22 de junho de 2021) pelo Credit Suisse.

Segundo o ECO, que se apoia no referido relatório, cada um dos mais de 8,3 milhões de adultos portugueses tinha, em média, um património avaliado em 142,5 mil dólares (mais de 119.000 euros) – quase o triplo da riqueza que havia em média por adulto no início do milénio.

Apesar da riqueza ter aumentado de uma forma geral, o número de portugueses com património inferior a 10.000 dólares (8,4 mil euros) também aumentou: são agora mais de 1,9 milhões de adultos no nível de riqueza mais baixo, o que corresponde a uma subida 700 mil em relação a 2019, escreve a publicação.

Há mais 5 milhões de milionários no mundo

Outra das conclusões a retirar do relatório do Credit Suisse é que, apesar do impacto da pandemia na economia, as famílias em todo o mundo enriqueceram no ano passado, sobretudo devido à valorização dos mercados financeiros no segundo semestre. Os números, a nível global, são esclarecedores: 

  • Há mais cinco milhões de milionários em todo o mundo, num total de 56,1 milhões de pessoas com fortunas avaliadas acima do milhão de dólares;
  • A riqueza das famílias cresceu 28,7 biliões de dólares em 2020, totalizando 418,3 biliões de dólares no final do ano, mais 7,4% face a 2019;
  • Em termos individuais, a riqueza por adulto cresceu 6%, tendo-se atingido um novo recorde, 79.952 dólares.

Mas como é possível explicar a escalada dos números? Para os autores do estudo, a evolução surpreendentemente positiva acompanhou a recuperação dos mercados financeiros que se verificou no segundo semestre de 2020, à boleia das medidas de apoio lançadas por governos e bancos centrais em todo o mundo.

“Muitos governos e bancos centrais nas economias mais avançadas, ansiosos por evitar os erros cometidos durante a crise financeira global, tomaram medidas preventivas de duas formas: primeiro, organizando programas massivos de transferência de rendimentos para apoiar as famílias e empresas mais adversamente afetados pela pandemia e, segundo, reduzindo as taxas de juro – muitas vezes para níveis próximos de zero – e deixando claro que as mesmas permanecerão baixas por algum tempo”, explicam os autores do relatório Global Wealth Report 2021.