Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

"Dia histórico para a ferrovia” em Portugal – Governo aprova investimento de 819 milhões

Em causa está a aquisição de 117 comboios para reforçar linhas urbanas e o serviço regional.

Investimento em comboios em Portugal
Photo by Sergio Teixeira on Unsplash
Autor: Redação

O Conselho de Ministros aprovou três diplomas ligados à ferrovia esta quinta-feira, dia 15 de julho de 2021, tornando este num "dia histórico para a ferrovia” em Portugal, disse Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas e Habitação. Um dos diplomas diz respeito à abertura de um concurso para adquirir 117 novos comboios por 819 milhões de euros.

Esta “será a maior encomenda de sempre de material circulante para a CP” e conta com a comparticipação dos fundos comunitários do Fundo de Coesão e do FEDER, refere em comunicado o gabinete do ministro que tutela os Transportes.

Agora autorizados oficialmente, este concurso público deverá ser aberto ainda este ano e o equipamento ferroviário deverá ser adjudicado no final de 2022, refere o Público. Os novos comboios só deverão começar a rolar em 2026, segundo disse o ministro depois na reunião. E a data de entrega pode estender-se até 2029, estando prevista a entrega de três comboios por mês.

Invesitmento em comboios em Portugal
Photo by Marcus Castro on Unsplash
Entre 117 novos comboios estão 62 automotoras elétricas de serviço urbano (com mais 36 de opção) que “irão servir para substituir material circulante obsoleto e reforçar o serviço ferroviário nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto, permitindo responder ao aumento de procura e sobrelotação de alguns serviços que se verificou antes da pandemia”, refere o mesmo documento enviado às redações.

Para Lisboa estão previstas, em concreto, 34 automotoras elétricas de serviço urbano para a linha de Cascais, substituindo as atuais 29 unidades com mais de 50 anos e permitindo reforço do serviço. Para reforçar as restantes linhas da Área Metropolitana de Lisboa (Sintra, Azambuja e Sado) estão destinadas 16 unidades. Com vista a reforçar os serviços Urbanos do Porto (linhas de Aveiro, Braga, Guimarães e Marco de Canaveses) o Governo vai destinar 16 automotoras elétricas. “Com estes novos comboios, estima-se poder aumentar a oferta de lugares nos comboios suburbanos de Lisboa e Porto em até 20%”, estimam.

Fica ainda em aberto a opção de se adquirir até mais 36 unidades, 24 para a Área Metropolitana de Lisboa e 12 para a Área Metropolitana do Porto, “aproveitando a capacidade que vai ficar disponível na infraestrutura com os investimentos previstos no PNI2030 de forma a maximizar a transferência modal para o transporte coletivo”, explicam desde o gabinete do ministro das Infraestruturas e Habitação.  

Invesitmento em comboios em Portugal
Photo by Claudio Schwarz on Unsplash

Há 55 comboios destinados ao serviço regional

No pacote dos 117 comboios entram 55 automotoras de serviço regional, que pretendem “substituir um conjunto de comboios que já completaram 50 anos que prestam serviço em todas as linhas eletrificadas do país”, referem ainda. “Os novos comboios trarão uma melhoria significativa da qualidade do serviço ferroviário em todas as regiões do país e, assim, a atratividade do transporte ferroviário como alternativa ao transporte individual”, lê-se no documento.

Além desde concurso para adquirir novos comboios, o Governo aprovou outros investimentos neste âmbito. Um deles é a reprogramação dos encargos plurianuais para aquisição de 22 comboios 158 milhões de euros. Outro diz respeito à criação da Associação Centro de Competências Ferroviário na qual aprovou uma verba de 6,35 milhões de euros. E foi dada ainda a autorização à IP, por despacho, para a contratação de estudos e projetos no âmbito do PNI 2030.