Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Guia para fazer as contas do IRS passo a passo

Gtres
Gtres
Autor: Redação

Não, o IRS não é um “bicho-papão” e não tem de ser uma dor de cabeça. E porque não tentar fazer as próprias contas? Desde o rendimento até ao reembolso? É isso que propomos para hoje. Um guia que te pode ajudar, passo a passo, a perceber melhor os cálculos que é preciso fazer para que nada falhe na declaração de impostos.

Fazer contas e calcular o IRS que tens a receber ou a pagar ao Fisco dá trabalho, mas é uma boa forma de ficar a perceber melhor a declaração de impostos que deixa de cabelos em pé tanta gente. O processo é simples, embora não pareça. O ECO sistematizou o conjunto de cálculos que é necessário fazer até chegar a um resultado final. Mostramos-te agora os passos que deves dar.

A fórmula “matemática” é esta:

  • Passo 1: Rendimento bruto – deduções específicas = rendimento coletável
  • Passo 2 : Rendimento coletável x Taxas de IRS = Coleta
  • Passo 3: Coleta – deduções – retenção = IRS

Passo 1 : Rendimento bruto – deduções específicas = rendimento coletável

Rendimento bruto

O rendimento bruto anual do contribuinte é o valor do rendimento recebido no ano anterior antes dos descontos para a Segurança Social e de lhe ser aplicada a taxa de retenção na fonte. No cálculo entram os salários e pensões (antes dos descontos) mas também os abonos de família, as ajudas de custos e os subsídios de refeição.

De fora ficam três tipos de rendimentos a que é aplicado automaticamente a taxa autónoma (fixa): rendimentos capitais, os prediais e as mais-valias.m

Deduções específicas

Depois de calcular o rendimento bruto anual será necessário subtrair as deduções específicas.

Trabalhadores dependentes: valor está fixado nos 4.104 euros – a dedução pode ser elevada até “75% de 12 vezes o valor do Indexante dos Apoios Sociais desde que a diferença resulte de quotizações para ordens profissionais suportadas pelo próprio sujeito passivo e indispensáveis ao exercício da respetiva atividade desenvolvida exclusivamente por conta de outrem”, segundo o Código do IRS.

Os 4.104 euros são também aplicados aos rendimentos brutos dos pensionistas. Nos recibos verdes esse abatimento pode ser nulo, uma vez que está em causa o custo que foi necessário despender para receber o rendimento, explica o ECO.

Passo 2: Rendimento coletável x Taxas de IRS = Coleta

Taxa de IRS

Depois do rendimento coletável, a taxa de IRS. Para isso, será necessário verificar o escalão dos teus rendimentos:

Se o teu rendimento for superior a 7.091 euros (teto do primeiro escalão), terás de dividi-lo em duas partes – a primeira deverá ser igual ao limite máximo do maior escalão em que couber, sendo que a esse valor deve ser aplicada a média correspondente a esse escalão.

O excedente é a diferença entre o rendimento coletável e esta primeira parte, a que se aplica a taxa normal do escalão imediatamente superior.

Autoridade Tributária
Autoridade Tributária

Exemplo do ECO: se um contribuinte tiver um rendimento coletável de 27 mil euros deverá aplicar a taxa de 24,967% a 25 mil euros desse bolo e a taxa de 37% aos restantes dois mil euros.

Passo 3: Coleta – deduções – retenção = IRS

Coleta

E eis que está calculada a coleta (depois de o rendimento coletável apurado e da taxa de IRS aplicada).

É preciso ainda multiplicar o valor em causa pelo quociente familiar, e se estiveres a entregar a declaração conjunta, multiplicar esse valor por dois.

Deduções à coleta

Ao montante da coleta devem ser subtraídos os valores das deduções, ou seja, os cargos com a saúde, educação e formação, lares e imóveis, bem como as despesas gerais familiares e aqueles com benefício por exigência de fatura.

Lembra-te que cada categoria tem um limite para dedução – por exemplo na educação 30% num máximo de 800 euros, na saúde 15% das despesas num máximo de mil.

O melhor será, neste caso, consultar os valores já calculados pelo Fisco no e-fatura.

Retenção

Depois de subtraídas as deduções ao valor da coleta é tempo de subtrair o montante retido pela entidade patronal.

 Todos os meses o salário sofre a retenção na fonte, pelo que o objetivo é agora retirar ao valor da coleta o bolo anual da retenção na fonte.

O valor total da retenção é também o valor máximo que poderás receber como reembolso.

IRS

Conseguiste seguir todos estes passos? Se sim, está calculado o valor do IRS.