Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Reembolso do IRS pode ser maior que o esperado – fica a saber porquê

Andrea Natali on Unsplash
Andrea Natali on Unsplash
Autor: Redação

Se já fizeste chegar a declaração anual de impostos de 2018 ao Fisco poderás ter reparado num “reforço” do reembolso do qual não estavas à espera. Mas há uma explicação para esse bónus. No ano passado, os portugueses andaram a pagar mais do que deviam, ou seja, a ser alvo de uma retenção na fonte superior correspondente à da taxa de IRS.

Os reembolsos do IRS deverão assim ser mais gordos, agora em 2019, e tudo por causa das tabelas de retenção. Aquando das mudanças nos escalões de IRS em 2017 – na apresentação do Orçamento do Estado para 2018 –, Mário Centeno, ministro das Finanças, anunciou que o efeitos positivos da mudança iriam ser sentidos em duas fases.

Na prática, explica o jornal ECO, as tabelas de retenção que vigoraram no último ano (2018) refletiram apenas uma primeira parte da redução implicada nesse recuo da taxa efetiva de IRS. Quer isto dizer que os portugueses andaram a pagar mais do que deviam, estando agora previsto um reembolso superior ao habitual.

No próximo ano deverá acontecer o mesmo, mas os rendimentos recebidos devem ser inferiores ao deste ano. “Em 2020, vamos continuar a ter reembolsos acima daquilo que era tradicional até 2018”, explica o fiscalista da Deloitte, Luís Leon, ao jornal, acrescentando que o faseamento das medidas “tem sido uma estratégia usada ao longo da legislatura” de António Costa.