Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

IRS 2019 traz reembolsos 30% mais altos

Photo by Christian Dubovan on Unsplash
Photo by Christian Dubovan on Unsplash
Autor: Redação

Em plena campanha do IRS, ficou agora a saber-se que os reembolsos em 2019 vão registar uma subida média à volta dos 30%. Esta subida é explicada pelo desfasamento entre a taxa efetiva de IRS e os valores que são descontados mensalmente pelos contribuintes. Ou seja, o Estado ter exigido o pagamento de impostos mais altos, através de retenção na fonte, sendo o acerto de contas feito depois a partir da declaração de rendimentos, através dos chamados reembolsos - que podem servir para realizar novos investimentos, por exemplo.

Manuel Faustino, antigo diretor do IRS, citado pelo Jornal de Negócios - que avança com esta notícia - considera que esta é uma “poupança forçada”. O IRS devido por cada contribuinte é fixado através de taxas progressivas definidas em escalões, dependendo do rendimento anual de cada trabalhador e só é apurado no final do ano depois da entrega da declaração de IRS.

Os trabalhadores independentes e os pensionista vão entregando mensalmente parte do seu rendimento, com base nas taxas de retenção na fonte. Como não há uma equivalência a 100% entre a taxa final do imposto e a exigida mensalmente, os contribuintes estão a entregar mais IRS ao Estado do que o pretendido. É esta diferença que justifica o aumento dos reembolsos.

Este ano, concretiza o diário, os trabalhadores vão receber reembolsos de IRS em média 30% superiores aos do ano passado, com base em contas da PwC.

As simulações da consultora revelam também que, subindo todos os anos, em 2019 os reembolsos devem chegar aos três mil milhões de euros.