Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Economia portuguesa está a abrandar

Gtres
Gtres
Autor: Redação

Os últimos dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), divulgados hoje, vieram confirmar o pessimismo. Entre janeiro e março a economia portuguesa cresceu 0,8%, um valor positivo na comparação homóloga mas que significa um abrandamento claro face ao período homólogo.

"Comparativamente com o 4º trimestre, o PIB registou uma taxa de variação de 0,1% em termos reais (0,2% no 4º trimestre)", pode ler-se no destaque publicado hoje no site oficial do INE, mais um sinal da desaceleração do crescimento nacional.

A explicação para a tendência menos positiva, segundo escreve o Notícias ao Minuto, parece estar na procura externa líquida, que "registou um contributo mais negativo para a variação homóloga do PIB que no trimestre anterior, refletindo a desaceleração das Exportações de Bens e Serviços". Mesmo com a procura interna a manter "um contributo positivo", o investimento "desacelerou significativamente" e acabou por pesar nas contas finais.

Depois da subida de 1,3% no Produto Interno Bruto durante os últimos três meses de 2015, a economia portuguesa deu sinais visíveis do contágio vindo do exterior: a maior parte da Europa cresce a um ritmo muito modesto, os Estados Unidos estão ainda pior e até a China, grande baluarte do crescimento mundial ao longo dos últimos 20 anos, está a abrandar para níveis pouco vistos nas décadas mais recentes, tal como indica o site de notícias.