Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Como reduzir o uso de plástico no dia a dia: truques caseiros para te ajudar

Até 2050 haverá 12 mil toneladas de resíduos plásticos em aterros e oceanos / Foto: Pixabay
Até 2050 haverá 12 mil toneladas de resíduos plásticos em aterros e oceanos / Foto: Pixabay
Autor: Hoja de Router (colaborador do idealista news)

Quando estiveres em casa, dá uma olhadela ao teu redor. Muitas das coisas que utilizas têm plástico. Outras, microplásticos. Umas e outras têm uma quantidade de material que nunca poderias imaginar. Tal é a sua presença no nosso mundo que já causa sérios problemas ambientais: segundo a ONU até 2050 haverá 12 mil toneladas de resíduos plásticos em aterros e oceanos, o que representa uma ameaça à biodiversidade, à saúde e à economia.

Em casa é fácil reduzir o uso de plástico. Na casa de banho, no quarto ... há objetos que às vezes podem até ser substituídos pelo DIY - "do it yourself" (“faz tu mesmo”). Mostramos-te alguns truques para que possas contribuir para a sustentabilidade.

Substituições

No frigorífico e congelador podem ser utilizados muitos plásticos. E não estamos a falar das embalagens que compramos, mas sobre a comida que colocamos em tupperwares e afins. Aqui podemos começar a eliminar o plástico. É tão simples como armazenar em recipientes de vidro ou aço inoxidável. A comida “aguenta-se” bem em qualquer um dos dois materiais e dura uma eternidade. Os mesmos recipientes podem ser utilizados ​​para armazenar leguminosas e nozes compradas a granel, por exemplo. Esta forma de comprar é, de facto, uma das melhores maneiras de economizar plástico na cozinha de uma casa: leva os teus recipientes até esse tipo de lojas e contribuiu para a sustentabilidade do meio ambiente.

Mas não precisas de comprar recipientes específicos para armazenar esses alimentos. Talvez possas utilizar potes de vidro de maionese, por exemplo. Depois de consumir os alimentos que vêm nestes recipientes de vidro não os leves para o lixo: lava-os bem e reutiliza-os para armazenar esses alimentos na despensa.

Foto: Pixabay
Foto: Pixabay

E falando de tupperwares... Para transportar comida, por exemplo, no dia a dia, também tens outras alternativas ao plástico, como as clássicas marmitas de aço inoxidável utilizadas pelos nossos antepassados. Pode haver algumas perdidas lá por casa, por isso o melhor mesmo será fazer um trabalho de arqueologia. Mas se não queres gastar mais dinheiro ou te parecem demasiado “vintage”, sempre podes criar pelo menos os teus próprios sacos de tecido para transportar a marmita. Para fazer isso pode utilizar camisas antigas que já não utilizes mais. Com tesoura, linha e agulha (às vezes, mesmo sem costurar) poderás conseguir bolsas muito práticas e com as quais chamarás a atenção de todos. E, dependendo do tamanho, podem ser utilizadas para transportar outros objetos.

Dá uma oportunidade ao bambu

Na hora de projetar a tua casa, ou comprar objetos para equipá-la, poderás adaptá-la para uma menor utilização do plástico. Por exemplo, em tapetes: muitos deles têm um forro de plástico ou similar. Seria necessário procurar alternativas mais naturais, por exemplo, lã virgem, que também mantém bem a temperatura da sala onde eles estão, ou algodão. Seja de um material ou outro, certifica-te de que o forro antideslizante é de silicone.

E outra opção é deixar de utilizá-los: será um objeto a menos que terás de limpar e que acumula ácaros na casa. Planeia, sim, e percebe se eles serão necessários em alguma outra parte da casa, como por exemplo à entrada ou no jardim.

Foto: Pixabay
Foto: Pixabay

Também poderás fazer a tua mobília e substituir os baldes e sacos do lixo, que são geralmente de plástico. A empresa finlandesa Niimar criou a Ecosmol, um móvel fabricado com madeira e que serve para separar o plástico, o vidro e o papel. Tudo pode ser lavado, o que quer dizer que não será necessário colocar sacos lá dentro. Além disso também poderás utilizá-lo como banco.  Se não quiseres comprá-lo, fá-lo tu mesmo em casa: esvazia e adapta uma poltrona para o mesmo fim.

Foto: Niimaar
Foto: Niimaar

O plástico dos cabides também pode ser ignorado, e não estamos a falar em comprar cabides de madeira: também podes fazê-los. Para isso recicla o papel das caixas vazias que tens em casa. Terá de ser cartão duplo, do resistente, sendo que também precisarás de um cabide dos clássicos para modelo, bem como caneta e tesoura. Se quiseres personalizá-los ainda mais forra-o com papel de embrulho:

Há também organizadores de plástico para gavetas, onde tens os garfos, colheres e facas. Uma alternativa será comprar exemplares de bambu, ou fazeres organizadores com restos de cartão (também para pôr as meias). Também poderás utilizar copos de iogurte, ideais para anéis, brincos ou outros objetos pequenos. Além disso estarás a reutilizar o plástico.

Foto: Instagram
Foto: Instagram

Faz tu mesmo, também na higiene e limpeza

O DIY não é apenas válido para móveis. Também pode ser utilizado para limpar ou lavar talheres. Pensa em que é que são embaladas as pastas de dentes ou os detergentes de lavar a loiça. 

Por exemplo, no sabão de lavar a loiça. Para isso tenta óleos essenciais caseiros como limão (antibacteriano) ou (muito eficaz para remover gordura) laranja. O pinheiro é bastante comum em produtos de limpeza pelo seu poder contra germes. Uma vez preparados, é claro, eles devem ser armazenados em recipientes de vidro e aço inoxidável.

Foto: Pixabay
Foto: Pixabay

Mas também não faz falta comprar detergentes. O sumo do limão também pode ser adicionado à àgua com que lavas o chão. E também podes utilizar folhas de eucalipto dentro dos armários, para afastar os insetos. Quanto à pasta de dentes, uma receita simples: três colheres de chá de bicarbonato de sódio que tens na cozinha com outra colher de chá de sal e algumas gotas de óleo essencial de hortelã ou eucalipto. Mistura-os e adiciona-os a um recipiente. Para usá-la, molha a escova de dentes (a propósito, sabias que aqui podes encontrar alternativas ao plástico?) e acrescenta a mistura. Também podes fazer bochechos caseiros com tomilho, bicarbonato, água e óleos essenciais.

E além de sabonetes e produtos de limpeza, na casa de banho, temos outros elementos plásticos facilmente substituíveis. Por exemplo, a cortina do chuveiro. Mais uma vez, aproveita tecidos que tenhas em casa. Se este não for o caso, compra materiais naturais, como bambu ou cânhamo.

O dilema dos eletrodomésticos

Às vezes é difícil livrarmo-nos de todo o plástico que temos em casa. Por exemplo nas capas de eletrodomésticos. Pouco pode ser feito neste caso, então o ideal, para evitar gastos maiores, é saber como cuidar deles. No microondas, por exemplo, é preciso evitar salpicos de alimentos, que poderão danificar o plástico.

Enquanto isso, e se perceberes que podes fazer mais alguma coisa, e mudar a tua casa toda, ajudando o ambiente, melhor. Tornar o planeta melhor está nas nossas mãos.