Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

O novo código de cumprimentos: as alternativas aos “beijinhos” e apertos de mão

Em tempos de confinamento e distanciamento social há sempre formas de "dar a volta" aos típicos cumprimentos.

Autor: Redação

O mundo está a mudar rapidamente e a tentar adaptar-se à pandemia que virou “tudo ao contrário”. A nossa casa passou a ser o local de trabalho, o espaço da família, o espaço de lazer, mas também o nosso escudo protetor contra o vírus. E porque o distanciamento social e o confinamento assim o obrigam, também mudámos a forma de nos relacionarmos. Falamos com a família e os amigos através de videoconferência e, se por casualidade encontramos alguém, – agora e nos próximos meses –, não há abraços, os típicos beijinhos ou apertos de mão. Com o coronavírus chegou um novo código de cumprimentos que, a bem da verdade, até pode arrancar-nos alguns sorrisos.

Há um novo código porque, felizmente, nós humanos, somos rápidos a tentar colmatar falhas e suprimir necessidades. Fomos incentivados desde sempre a cumprimentar os outros, seja por carinho, seja por educação, e agora vemo-nos obrigados a manter as devidas distâncias. O El País reuniu algumas formas bem engraçadas, e até carregadas de humor, para que agora, e durante algum tempo, mantenhamos um contacto seguro, para evitar o contágio.

A chanceler alemã, Angela Merkel, por exemplo, recomendou numa entrevista coletiva, substituir o aperto de mão habitual por um sorriso. Mas não é a única líder política a fazê-lo, para impedir a propagação e disseminação do vírus. O primeiro-ministro António Costa, quando o vírus “aterrou” em Portugal, também recusou dar apertos de mão.

Estas preocupações podem parecer exageradas, mas são recomendadas pelos médicos, uma vez que sempre que apertamos a mão ou tocamos numa maçaneta, poderemos tornar-nos em possíveis elos de cadeias de transmissão. Na prática, e durante algum tempo, será necessário ser extremamente cuidado e evitar o contacto o mais possível – algo que, já sabemos, é difícil, não fôssemos nós um povo de abraços e de dois beijinhos. Ainda assim é possível com outros gestos mostrar alegria e carinho.

Deixamos-te alguns exemplos, desde saudações reais até... saudações à filme. Ora espreita.

Um sorriso (e nada de apertos de mão)
O momento em que a chanceler se arrepende do quase aperto de mão / Gtres
O momento em que a chanceler se arrepende do quase aperto de mão / Gtres

A saudação budista do Príncipe Carlos (antes de saber que estava infetado com a Covid-19)

Durante o Prince's Trust Awards 2020 em Londres / Gtres
Durante o Prince's Trust Awards 2020 em Londres / Gtres

A saudação real (dos novos e já velhos tempos)
Os reis de Espanha, Filipe e Leticia, em Huelva / Gtres
Os reis de Espanha, Filipe e Leticia, em Huelva / Gtres

Cumprimento à "Hunger Games"

https://giphy.com/
https://giphy.com/

Cumprimento à "Star Trek"

https://giphy.com/
https://giphy.com/

A famosa Heidi Klum e o "levantar a mão"
Em Los Angeles / Gtres
Em Los Angeles / Gtres

Um cumprimento curioso no mercado de Lixe, em França

Um aperto de mãos....sem mãos / Gtres
Um aperto de mãos....sem mãos / Gtres

E outro exemplo (divertido)
Uma forma original de evitar o contacto / Gtres
Uma forma original de evitar o contacto / Gtres

Cada uma no seu lugar (mas sem correr riscos)

À distância... / Gtres
À distância... / Gtres

Saudação papal
O Papa Francisco / Gtres
O Papa Francisco / Gtres

Cumprimento chinês

Um cumprimento de cotovelos / Gtres
Um cumprimento de cotovelos / Gtres

Saudação à bandeira nacional numa reunião económica de emergência em Seul

Presidente sul-coreano, Moon Jae-in, à direita / Gtres
Presidente sul-coreano, Moon Jae-in, à direita / Gtres