Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Desemprego cai para mínimos de 16 anos (mas por pouco tempo)

Uğur Gürcüoğlu/Unsplash
Uğur Gürcüoğlu/Unsplash
Autor: Redação

A taxa de desemprego caiu em setembro para mínimos de 16 anos, fixando-se nos 6,6%. Esta é, contudo, uma queda passageira, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), que estima que este indicador suba ligeiramente para 6,7% em outubro.

“Em outubro de 2018, a estimativa provisória da taxa de desemprego foi de 6,7%, tendo aumentado 0,1 ponto percentual em relação ao mês anterior e diminuído 0,1 ponto percentual relativamente a julho de 2018 e 1,7 ponto percentual em comparação com outubro de 2017”, afirma o INE.

O valor fixado em setembro, de 6,6% - e que vem confirmar as estimativas iniciais do gabinete de estatísticas -, é o baixo mais baixo dos últimos 16 anos. “Desde setembro de 2002 que não era observada uma taxa de desemprego tão baixa", refere o INE no documento.

Segundo os dados divulgados, no final de setembro 340.900 pessoas estavam desempregadas, o que representa uma diminuição de 5% (menos 18.000 pessoas) em relação a agosto e de 21,5% (menos 93.600 pessoas) em comparação com o mês homólogo de 2017. O desemprego jovem também baixou em setembro e afetava 19,9% da população ativa entre os 15 e o 24 anos.

A população empregada, por sua vez, totalizou 4,8 milhões de pessoas, um aumento de 0,2% (mais 8.800 pessoas) face a agosto e de 1,8% (mais 84.000 pessoas) em relação ao ano passado.